Autor do gol do título da Copa Libertadores de 2013 pelo Atlético, o zagueiro Leonardo Silva vive os últimos momentos em campo na principal competição do continente. Com a aposentadoria marcada para o final da temporada, o defensor fez, provavelmente, sua penúltima partida no campeonato como jogador. 

A derrota por 1 a 0 para o Nacional do Uruguai, nessa quarta-feira (23), no Mineirão, sacramentou a eliminação precoce do Galo no torneio.

Com uma vitória e quatro derrotas no grupo E do campeonato, a equipe alvinegra não tem mais chances de avançar às oitavas de final.

Após o revés no Gigante da Pampulha, o zagueiro lamentou a desclassificação do time, e já mirou a reação na estreia da equipe no Campeonato Brasileiro, contra o Avaí, no sábado, às 19h, no Independência.

“Nosso sentimento é de tristeza, nós sofremos também porque trabalhamos forte. Ninguém entra em campo para perder, a equipe está se dedicando ao máximo, nesses 10 dias, fizemos bons jogos, dentro de um processo, o torcedor tem certeza que vamos trabalhar bastante. Se essa influência externa, se os torcedores acharem que é lutar para não cair, pode ter certeza que não. A fase é difícil. No sábado já começar muito firme (no Brasileiro).

Planejamento

Questionado sobre o planejamento do Atlético nos últimos anos, bastante contestado por parte da torcida em função das frequentes trocas de treinadores e diretores de futebol, Léo Silva pregou cautela, afirmando que o assunto não vai externado pelo grupo de jogadores

"Muito complicado diagnosticar após derrota, vamos ter que ver isso internamente, o que fazer no futuro com o que nós temos. Algumas coisas aconteceram e o resultado não justificou. Temos o diretor de futebol e o planejamento está sendo feito O Atlético tem que se manter no rumo, não tem como voltar atrás”.

“O torcedor faz parte do processo. Precisamos do torcedor no estádio. Não é qualquer problema que acontece internamente que temos que sair gritando aos quatro ventos o que está acontecendo. A gente tem que ter tranquilidade, são resultados ruins, temos que ter serenidade”, completou o defensor.