A atualização desta segunda-feira do ranking da ATP traz mais um dado impressionante que comprova o domínio do circuito mundial do tênis na atualidade por Novak Djokovic. Líder disparado do ranking da ATP, o sérvio agora tem mais do que o dobro dos pontos do segundo colocado, o britânico Andy Murray.

Nenhum deles entrou em quadra na semana passada, mas o descarte de pontos de Murray relativos ao título do Torneio de Valência de 2014 aumentou a distância para Djokovic no ranking. O sérvio é o primeiro colocado da lista com 16.785 pontos, enquanto o britânico, que também não jogou na semana passada, vem bem atrás, com 8.250.

O suíço Roger Federer, que descartou pontos do título do Torneio da Basileia do ano passado, é o terceiro colocado, com 7.930, seguido do compatriota Stan Wawrinka, com 6.630. O checo Tomas Berdych, que na última semana foi campeão em Estocolmo, ocupa o quinto lugar com 5 mil pontos.

O japonês Kei Nishikori é o sexto, enquanto o espanhol Rafael Nadal permanece na sétima posição. O também espanhol David Ferrer permanece em oitavo lugar depois de levar a taça em Viena. E o Top 10 do ranking da ATP é completado pelo canadense Milos Raonic e pelo francês Jo-Wilfried Tsonga.

Outro campeão da última semana, em Moscou, onde também havia triunfado em 2014, o croata Marin Cilic subiu uma posição nesta atualização do ranking da ATP e se tornou o número 13 do mundo.

Eliminado na primeira rodada do Torneio de Viena na semana passada, o brasileiro Thomaz Bellucci perdeu seis posições nesta atualização do ranking ao ficar sem os pontos relativos às quartas de final em Valência no ano passado e agora ocupa a 39ª colocação, sendo o único tenista do País entre os 100 melhores do mundo.

O brasileiro mais próximo dele agora é Rogério Dutra Silva, que na última semana foi campeão do Challenger de Santiago, o que o levou a ascender 27 posições e se tornar o número 124 do ranking da ATP.

DUPLAS - Campeão do Torneio de Viena no último fim de semana, o brasileiro Marcelo Melo continua em terceiro lugar no ranking, com 8.300, a apenas 190 dos irmãos norte-americanos Bob e Mike Bryan. Mas independentemente dos resultados desta semana, o brasileiro será o número 1 do mundo nas duplas na próxima semana em razão do descarte de pontos.

O Brasil tem outros três tenistas entre os 100 melhores: Bruno Soares (24º), André Sá (41º) e Marcelo Demoliner (76º). Na lista de parcerias, Melo e o croata Ivan Dodig estão em quarto lugar, enquanto Soares e o austríaco Alexander Peya ocupam a nona posição.

Confira a classificação atualizada do ranking da ATP:

1) Novak Djokovic (SER), 16.785 pontos
2) Andy Murray (GBR), 8.250
3) Roger Federer (SUI), 7.930
4) Stan Wawrinka (SUI), 6.630
5) Tomas Berdych (RCH), 5.000
6) Kei Nishikori (JAP), 4.705
7) Rafael Nadal (ESP), 4.330
8) David Ferrer (ESP), 4.125
9) Milos Raonic (CAN), 2.770
10) Jo-Wilfried Tsonga (FRA), 2.635
11) Richard Gasquet (FRA), 2.580
12) Kevin Anderson (RSA), 2.565
13) Marin Cilic (CRO), 2.395
14) John Isner (EUA), 2.325
15) Gilles Simon (FRA), 2.065
16) Feliciano López (ESP), 1.770
17) David Goffin (BEL), 1.715
18) Bernard Tomic (AUS), 1.675
19) Dominic Thiem (AUT), 1.600
20) Gael Monfils (FRA), 1.590
39) Thomaz Bellucci (BRA), 1.080
124) Rogério Dutra Silva (BRA), 456
144) João Souza (BRA), 405
149) André Ghem (BRA), 389
169) Guilherme Clezar (BRA), 308