Retornar às atividades após 62 dias de isolamento social é fato comemorado pelos jogadores do Atlético desde a semana passada. Contudo, sem a previsão de retorno dos campeonatos e com a série de regras a serem cumpridas durante os treinamentos na Cidade do Galo, o que resta ao grupo é aprimorar as partes física e técnica.

Durante a entrevista coletiva desta quinta-feira (28), o lateral-esquerdo Fábio Santos, hoje reserva de Guilherme Arana, admitiu que o alvinegro pode levar vantagem em relação aos outros clubes que ainda não estão em fase de preparação. Para ele, apesar de ser arriscado qualquer tipo de projeção, o Galo sai na frente de alguns concorrentes.

"É difícil opinar sobre isso, até porque a gente não sabe quando vai voltar os campeonatos. Isso muda muito de região para região, tem cidade que tem uma dificuldade maior em questão da doença, que vai levar um pouquinho mais de tempo. Obviamente que por a gente está treinando, conhecendo o trabalho, você pode levar uma vantagem lá na frente", afirma o lateral.

Sobre a divisão do elenco em pequenos grupos, estes diluídos após a segunda bateria de testes para Covid-19 - como os resultados foram negativos, mais atletas puderam treinar juntos -, Santos vê como desafio a mais para a comissão técnica.

"É difícil até para comissão técnica, né?! Para encaixar trabalhos com grupo de 4, 5 jogadores, mas a dinâmica que foi criada tem sido bem executadas com trabalhos físicos, técnicos, e enfim, acredito que desde o primeiro dia, até hoje, uma semana e meia de trabalho não tivemos problema nenhum, estamos conseguindo evoluir , tem conseguido entender tudo aquilo que ele pede pra gente, estamos numa crescente bacana e o trabalho vem sendo muito bem feito", finaliza.