O técnico Levir Culpi, que deixou o Atlético no início da temporada, acionou o clube na Justiça e, nesta terça-feira (10), esteve presente em Belo Horizonte para a primeira audiência, realizada na 37ª Vara do Trabalho.

Levir, que foi demitido antes dos dois jogos decisivos do Campeonato Mineiro, contra o Cruzeiro, cobra pendências distintas e, no total, pede R$ 1.625.000,00, referentes à última passagem pelo clube o qual defendeu em outras quatro oportunidades.

A reportagem do HD confirmou o encontro e ouviu que, além de super tranquilo e respeitoso, não deverá se estender, apesar das divergências. Porém, caso não haja acordo, uma nova audiência acontecerá em 13 de abril de 2020.

Na Justiça, o treinador paranaense cobra diferenças de direito de imagem, mas o Atlético classifica o pedido como indevido e fora de contexto nesta ação. Outro pedido de Levir é em relação às diferenças de recisão antecipada, mas, novamente não visto como procedente pelo réu. Para o alvinegro, o contrato assinado entre as partes dava ao clube este poder, fato contestado pela defesa do técnico.

Para fechar o "pacote" de cobranças, Culpi também solicita pagamento da multa de 40% (FGTS) pela demissão e integração de prêmios e bichos aos salários.

Atlético 

Réu na ação, o Atlético afirma que o treinador gozou de férias em período superior ao que tinha direito. Com isso, o clube pede que seja realizada uma compensação. 

Por fim, para a defesa do alvinegro, em todos os pedidos feitos, Levir teria direito apenas a R$ 137 mil, conforme apurou a reportagem.