Confiança, palavra que o novo presidente do Cruzeiro, o advogado Sérgio Santos Rodrigues, pregou bastante aos jogadores celestes em visita à Toca II na última sexta-feira. O novo mandatário do clube teve o primeiro encontro com os atletas e passou uma mensagem de tranquilidade ao grupo, que convive há tempos com atrasos de salário em sequência, redução de vencimentos pela crise imensa na qual o clube está mergulhado por gestões temerárias nos últimos anos.

"Acho que a maioria já me conhece. Fiquei por dez anos no Cruzeiro, no jurídico, na gestão estratégica e em negócios internacionais. Perdi as últimas eleições e estamos voltando agora, que é o momento mais difícil da história do Cruzeiro, mas é de passagem. Não tenho dúvida nenhuma que é de passagem. Pela grandeza do Cruzeiro, a gente vai voltar para o lugar que a gente não deveria ter saído. Então, nós vamos fazer isso juntos", garantiu o novo presidente. 

Em entrevista ao Hoje em Dia, Sérgio Santos Rodrigues ressaltou a necessidade de uma gestão transparente, moderna e profissional no Cruzeiro. E que defende punição para corruptos que dilaceraram o clube, e espera que o trabalho das autoridades, Ministério Público, Polícia Federal e Civil possa garantir recuperação de bens à agremiação.

"O time está em momento ruim, mas o Cruzeiro é igual casamento. É na alegria e na tristeza, na saúde e na doença. Eu não vou desistir do Cruzeiro. Todo mundo aqui vai dar as mãos. Vocês podem ter a certeza que a minha função vai ser blindar o Cruzeiro. Vocês têm um papel importante fora do comum porque o nosso negócio é futebol. E fora de campo você vão ter uma pessoa que não dorme enquanto a gente não puder entregar isso para vocês de volta. O sangue que vocês dão dentro de campo, a gente vai dar do lado de fora", disse Sérgio Santos Rodrigues.

O discurso do presidente "caiu como uma luva" para o goleiro Fábio e outras lideranças do grupo de atletas. O camisa 1 sabe que a partir de agora os jogadores deverão se dedicar ainda mais dentro de campo para ajudar o clube nesse pior momento da história estrelada. 

"Não adianta o que a gente fez. A gente tem que fazer agora. Ele (o novo presidente Sérgio Santos Rodrigues) vai brigar pelas coisas fora de campo e a gente vai brigar lá dentro como a gente sempre brigou. E ter no final a recompensa do trabalho. E colocar o torcedor com sorriso no rosto de novo. Todo dia temos que ser merecedores de usar esta camisa e de representar este clube", disse.

O zagueiro Léo, capitão da equipe, enaltece o novo presidente e mostra confiança no trabalho da nova diretoria. 

“É uma palavra sempre positiva e o Cruzeiro seguindo um caminho só, em busca da vitória, em busca do objetivo final que é subir para a Série A. Unimos forças, juntamente com a sua equipe, com a gente. É um só, e vamos em busca do nosso objetivo, que é vencer, buscar o nosso melhor dentro de campo, melhor estrutura, mas também nos cobrar aqui para que consigamos fazer o melhor”, analisou.

O grande desafio do Cruzeiro em 2020, assim que o calendário do futebol for retomado, é voltar à Série A do Campeonato Brasileiro. Rebaixado no ano passado e com muita confusão nos bastidores, a pacificação no clube também é algo a ser atingido. 

“Nosso objetivo é subir para a Série A e estamos só de passagem na (Série) B. Nosso foco é sempre na Série A porque o Cruzeiro é grande, sabemos o tamanho do Cruzeiro, da história, dos títulos, de tudo que representa no Brasil. Por isso, temos que bater no peito e saber que estamos em um clube grande, que permanecemos em um clube que tem inúmeras histórias, com grandes craques e ídolos”, disse o zagueiro. 

A dívida do Cruzeiro é de R$ 803.486.208 de acordo com balanço contábil produzido pela Moore. Só em 2019 o déficit do clube foi de quase R$ 400 milhões (exatamente R$ 394.100.974), um recorde negativo na história da Raposa.