Um empate que manteve o América na liderança do Campeonato Mineiro, pelo menos até o duelo entre Coimbra x Tombense, marcado para às 21h30 deste domingo (26). Este foi o resultado do 1 a 1 contra o Atlético, no duelo que marcou a volta do futebol em Minas Gerais após mais de 130 dias.

Feliz com a postura do time em campo, principalmente após os 30 minutos iniciais, o técnico Lisca destacou a força do adversário e também o trabalho executado por seus jogadores, que dominaram a segunda etapa, quando acabaram chegando ao empate.

Leia mais:
Destaque do Atlético no clássico, Rafael ameniza empate cedido ao América: 'Fizemos muita coisa boa'
Líder invicto x Classificação adiada: América e Atlético empatam por 1 a 1 em clássico movimentado
 

"Foi um jogo muito difícil contra um time muito qualificado e um treinador muito versátil. Não é que nos pegou de surpresa. Nossa estratégia no primeiro tempo não funcionou, principalmente sem a bola. Os aspectos físico e emocional pesam e sentimos muito a pressão do Atlético. Tomamos um gol no primeiro, mas nos 15 minutos finais melhoramos. Deixamos de ficar submissos ao Atlético", analisou o comandante americano.

"Eles não conseguiram abrir a vantagem de um gol, o que foi importante para nós. Reposicionamos o time no segundo tempo. Equilibramos a marcação e mudamos nossa forma de jogar. Nosso time se organizou muito melhor, tomou conta do jogo e sufocou o Atlético. Isso nos deixou bem satisfeitos, pela compreensão e reviravolta em campo. Nosso time correu demais no segundo tempo. O Atlético sentiu um pouco", acrescentou Lisca.

O treinador ainda admitiu que o rival poderia ter feito o segundo gol nos 30 minutos iniciais. Contudo, brincou que, na segunda etapa, o "campo empinou", se referindo ao sufoco dado pelo alviverde. Para ele, um resultado justo.