O clima no América era de total alegria após a vitória por 2 a 1 sobre o Cruzeiro, na noite do último sábado (29), no Mineirão, pela 6ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B.

Após o triunfo, o Coelho registrou nas redes sociais  a festa dos jogadores e da comissão técnica no vestiário do Gigante da Pampulha após o duelo. (Confira no vídeo abaixo)

Com uma caixa de som nas mãos, o lateral-direito Daniel Borges comandou as comemorações, que inclusive, contaram com um animado Lisca.

Minutos antes, o comandante do Coelho destacou o momento do Coelho, e comemorou o fim do tabu de 25 jogos sem vencer um clássico contra Cruzeiro ou Atlético.

"O América hoje é o único representante de Minas na Copa do Brasil, superando os dois grandes do estado. Faltava ganhar um clássico para a gente pegar mais confiança no trabalho e consolidar um trabalho de toda diretoria, jogadores e comissão técnica. Essa vitória estava atravessada. Acabou essa de coelhinho pompom e nós ganhamos clássicos, sim. Ainda tem muita coisa para evoluir, mas o começo é bem bom", completou o treinador.

A última vitória contra um dos dois maiores rivais havia sido no dia 1º de maio de 2016. Na ocasião, o Alviverde bateu o Atlético por 2 a 1, no Independência, no primeiro jogo da final do Campeonato Mineiro.

Desde então, o América havia somado 18 derrotas e sete empates nos clássicos seguintes.

Em relação ao confronto desse sábado, o comandante do Coelho fez questão de elogiar os primeiros 45 minutos da equipe, que foi para o intervalo com uma vantagem de dois gols no placar. 

“Hoje eu queria cumprimentar o time, nós fizemos um 1º tempo de luxo, com todos os princípios e fundamentos de equipe coletiva, boa pressão no adversário, boa circulação, ataque ao espaço. O placar de 2 a 0 no 1º tempo ficou pequeno pelo o que a gente apresentou”,afirmou Lisca. 

Evolução

O técnico do Alviverde também vislumbrou uma evolução da equipe na sequência do campeonato, avaliando que o time poderia estar ainda mais bem colocado na tabela de classificação.

"Quando você acha que não tem mais o que melhorar, você chegou no topo e vai cair. Nós sabemos que a gente precisa melhorar muito, é uma competição de consistência, de regularidade. É importante essas três vitórias porque elas dão regularidade, mas ainda estamos lamentando os dois pontos que nós deixamos contra Operário-PR e Juventude, porque foram dois jogos que fomos superiores, mas a dívida foi paga na Copa do Brasil com gol no último lance. A Série B pelo menos tem margem para recuperação. Nós poderíamos estar com 13 pontos no mínimo, mas a gente pode mais. Na nossa concepção, 11 pontos em 18 pelo que a gente produziu ainda está abaixo da nossa expectativa".

Com o triunfo no Mineirão, o América chegou aos 11 pontos e agora ocupa a terceira colocação na classificação.

Na próxima rodada, o Coelho vai enfrentar o CSA, na próxima quarta-feira (2), às 16h30, no Independência, pela 7ª rodada da competição.