Conhecido como "menino maluquinho", Luan revelou mais um episódio da carreira que reforça o apelido. O meia-atacante do Atlético, em participação no programa "Jogo Sagrado" do canal Fox Sports, contou um método inusitado para acionar a "loucura" nos tempos de Atlético Sorocaba: "cheirava éter antes do treino".

O jogador foi abordado pelo ex-atleta e hoje gamer profissional Wendell Lira - ganhador do prêmio Púskas - sobre o fato de vomitar antes dos treinos, igual acontece com o argentino Lionel Messi. Luan então contou a história do éter, um poderoso anestésico que, ironicamente, tem como efeito "desligar" regiões do cérebro. 

"Vou contar um segredo. Eu cheirava um éter antes do treino para ficar loucão. E acabava passando mal. Teve um dia que eu briguei no treino por ter perdido a memória, de tanto ficar loucão. Mas eu bagunçava antigamente, hoje eu só marco", afirmou o jogador.

Luan continuou a história afirmando que derramava um pouco de éter na camisa para inalá-lo antes do treinamento e que essa ação era de conhecimento de um médico, mas que aquilo era uma atitude da época de juventude. 

"O doutor Miller, de Sorocaba. O doutor Miller o nome dele. Ele sabia que eu pedia um pouquinho de... Jogava um pouquinho de éter na camisa camisa e ó... Ia para o treino doidão. Eu era moleque, era moleque. Era solteiro. Mas é éter, é éter. Não vai achar que era loló não...", explicou.

Revelado pelo Atlético Sorocaba em 2008, onde ficou até 2012, Luan se destacou no interior paulista até chamar a atenção da Ponte Preta. Chegou a atuar no Basel da Suíça. Pela Macaca, após um bom Brasileirão 2012, foi comprado pelo Galo. Hoje, já tem mais de 200 jogos pelo clube mineiro. 

FREQUÊNCIA

O éter virou coisa do passado para o meia-atacante idolatrado pela torcida, principalmente pelo seu jeito "maluco". Outra coisa escanteada por Luan, neste momento da carreira, é as visitas ao Departamento Médico. O jogador chegou ao quarto jogo seguido como titular da equipe. Se fizer mais um, será a maior sequência assim desde que operou o joelho em abril de 2016.

Mais do que isso, mesmo tendo começado a temporada fazendo trabalhos de fortalecimento muscular e não ter participado dos quatro primeiros jogos do ano, Luan compensou e é o único jogador alvinegro que esteve presente nos últimos 15 jogos do Galo em 2018, da vitória de 1 a 0 contra a URT em Patos até o triunfo de 3x1 perante o Cruzeiro no domingo, ele bateu cartão em todos.