Depois da conquista épica do River Plate, finalista da Copa Libertadores ao vencer de virada o Grêmio por 2 a 1, nesta terça-feira, (30), em Porto Alegre, os jogadores argentinos deixaram claro que não importa o adversário na final - Palmeiras ou Boca Juniors - porque a confiança é muito grande no tetracampeonato.

O atacante Lucas Pratto, ex-Atlético-MG e São Paulo, não teve dúvida em dizer ao final do jogo, bastante molhado pela chuva. "Qualquer um é a mesma coisa porque queremos ser campeões". Para ele, o River Plate teve personalidade para buscar a virada. "O jogo foi parelho, tanto lá como aqui. Eles fizeram um gol de bola parada lá e nós fizemos aqui".

Pratto foi um dos últimos a deixar o campo após ficarem minutos comemorando junto aos quatro mil torcedores argentinos presentes na Arena Grêmio. "A torcida sempre esteve do nosso lado, em todos os lugares. Nunca a gente se sentiu longe dela".

Scocco, ex-jogador do Internacional, também estava muito alegre com esta virada histórica e garantiu que o técnico Marcelo Gallardo não esteve nos vestiários, embora tenha sido flagrado com um rádio comunicador em um camarote. Isso é proibido para quem está suspenso por questões disciplinares.

Gallardo ainda tentou ir aos vestiários no intervalo. Se disfarçou com um boné, mas acabou denunciado pelo staff gremista e bloqueado pelo delegado da Conmebol.