O jovem volante Lucas Silva, apesar de sua passagem meteórica pelo Real Madrid-ESP, um dos maiores clubes do planeta, nunca jogou em um dos palcos mais emblemáticos do futebol sul-americano, o La Bombonera. E para isso, o meio-campista admitiu que "pegou umas aulas" com a turma de argentinos do elenco celeste.

"Já tive uma boa conversa com o Barcos, ele já jogou algumas vezes, me deu aula, uns caminhos de como se comportar em um jogo desse, de muita pressão. Temos um grupo experiente, que tem  cabeça boa. É suportar bem essa pressão que teremos, porque bola temos para jogar e voltar com um bom resultado", disse.

O grupo do Cruzeiro tem, além de Barcos, outros argentinos: Ariel Cabral, Lucas Romero e Mancuello, esse último fora por contusão. Assim como outro estrangeiro, o uruguaio Arrascaeta, um dos grandes destaques da Raposa.

"Jogador muito importante, característica dele no nosso grupo não temos tanto, é um jogador que desequilibra, habilidoso, quebra linhas, chega fácil na defesa do adversário. Vai ser importante ele, se Deus quiser, nas próximas fases, no jogo da volta, e tenho certeza que quem entrar vai suprir bem essa ausência", analisa Lucas Silva. 

Sobre a partida em si, Lucas afirma que o Cruzeiro está bem preparado para buscar o resultado positivo. "Jogo muito importante, temos consciência que será um jogo muito duro. Estamos preparados, nossos últimos confrontos foram assim, temos ma equipe experiente nesse sentido. É uma decisão e pretendemos levar um bom resultado para Belo Horizonte", comenta.