Principal rivalidade do vôlei brasileiro nesta década, Sada/Cruzeiro e Sesi fizeram três das últimas cinco finais da Superliga Masculina. Os mineiros levaram a melhor nas duas últimas edições (2014 e 2015), mas amargaram o vice-campeonato em 2011.

Neste sábado (26), a partir das 21h30, no Ginásio do Riacho, em Contagem, eles fazem mais um duelo decisivo. Mas na abertura das semifinais da competição. O outro confronto envolve os paulistas Funvic/Taubaté e Vôlei Brasil Kirin/Campinas, que jogam às 11h30, em Taubaté.

Apesar de o Sesi ter decepcionado na fase classificatória, pois foi apenas o quarto colocado, a expectativa é de que os confrontos contra o Cruzeiro sejam duros, pela qualidade dos dois times que contam com vários jogadores de alto nível.

E dentro deste quadro, um dos duelos mais aguardados é o que envolve os centrais dos dois times, todos com passagens pela seleção brasileria do técnico Bernardinho. O Cruzeiro conta com Isac e Éder. O Sesi, que terá a volta de Sidão, aposta ainda no gigante Gustavão, de 2,14m.

Os quatro, juntamente com Lucão, hoje no Modena, da Itália, e Maurício Souza, do Campinas, disputam as quatro vagas para a Olimpíada do Rio de Janeiro. Além deles, William e Wallace, do Cruzeiro, e Murilo, Serginho e Théo, do Sesi, também estão na mira de Bernardinho.

O segundo confronto entre Sesi e Cruzeiro será sexta-feira (1), às 17h30, em São Paulo. No mesmo dia, o Campinas recebe o Taubaté, às 20h.
Se uma mesma equipe vencer os dois primeiros jogos, estará na final. Uma vitória de cada lado força o terceiro confronto, em 5 de abril, com Cruzeiro e Taubaté como mandantes.