Rayssa Leal se tornou a pessoa mais jovem a ganhar medalha nas Olimpíadas pelo Brasil. Aos 13 anos, a jovem encantou milhares de pessoas. A “fadinha do skate” também ensinou lições importantes para quem quer correr atrás dos sonhos.

Segundo a psicoterapeuta Simone Demolinari, a skatista traz inspiração para todos buscarem “o vencedor dentro de si”. Para isso, é preciso, ante de tudo, ser paciente e ter disciplina e foco. Confira as lições que a atleta deixou:

rayssa leal

Rayssa conquistou medalha de bronze nas Olimpíadas de Tóquio

- Não desista dos seus sonhos
Segundo Simone, muitas vezes, as pessoas têm todos os recursos para realizar os objetivos traçados, mas desistem. “Com pouca idade, ela conseguiu mostrar que não devemos colocar obstáculos na vida”. Segundo a psicoterapeuta, é preciso bons exemplos. “Estamos precisando de heróis. Essas pessoas que se tornaram fãs dela após a conquista revelam como o espírito vencedor está dentro de cada um, só não pode deixar ele se apagar. Ver a conquista do outro inspira a correr atrás das próprias”.

- Tenha disciplina
Disciplina, empenho e força de vontade são atributos de um campeão. Simone Demolinari diz que o resultado da atleta também traz reflexões sobre como as pessoas pretendem levar a vida. Rayssa começou a treinar aos 7 anos. Ficou conhecida após um vídeo dela viralizar. A garota insistia em acertar uma manobra, considerada difícil. Após diversas quedas, teve êxito.

- Encare a vida com leveza
Com a pouca idade e em um evento tão importante, a skatista tinha tudo para se sentir pressionada. Porém, dançou e brincou, mostrando que obstáculos podem ser encarados com leveza.

- Seja sensato
Em meio à pandemia da Covid-19, Rayssa deu um exemplo de bom senso ao cancelar um evento de recepção onde mora, em Imperatriz, no Maranhão. A medida foi tomada para não gerar aglomeração. A cidade contabiliza 336.142 casos da doença.
 

(*) Especial para o Hoje em Dia 

Leia mais:
Olimpíada: Renato Rezende é eliminado na semifinal do ciclismo BMX
Olimpíada: Brasil bate EUA e se recupera no vôlei masculino
Seleção feminina perde nos pênaltis para o Canadá e dá adeus às Olimpíadas