Pentacampeã da Superliga e com duas medalhas de ouro em Jogos Olímpicos, a central Thaísa voltará a vestir a camisa do Itambé-Minas. O clube já anunciou, via redes sociais, que divulgará o acerto com uma campeã olímpica. A atleta é Thaísa, que nas duas últimas temporadas defendeu a camisa do Hinode-Barueri, de São Paulo.

Com 1,96 m, Thaísa é considerada uma das melhores bloqueadoras do planeta. Na temporada que se encerrou em maio, marcou seu milésimo ponto no fundamento na história da Superliga, competição que venceu três vezes vestindo a camisa do Sesc-RJ (2005/2006, 2006/2007 e 2007/2008) e duas vezes vestindo a camisa do Osasco-Audax (2009/2010 e 2011/2012). Pelo clube paulista, ela ainda foi campeã Mundial, em 2012.

Revelada pelo Tijuca, mas alçada ao profissional pelo próprio Minas, em 2002, Thaísa tem no currículo as duas mais importantes conquistas do vôlei feminino brasileiro. Em Pequim (2008), como reserva, em Londres (2012), como titular, a atacante conquistou o bicampeonato olímpico com a seleção brasileira. Atualmente, ela se despediu da amarelinha para cuidar do físico e manter a longevidade na carreira. Atualmente, tem 31 anos.

 

Exímia bloqueadora, a central vai fazer dupla com Carol Gattaz, a atacante mais eficiente da última Superliga. A capitã já está de contrato renovado. Em contrapartida, as centrais Mara e Mayany estão de partida.

Lesão

Em 2017, a bicampeã olímpica sofreu uma grave lesão quando disputava as semifinais da Liga dos Campeões da Europa. Vestindo a camisa do Eczacibasi Vitra, da Turquia, ela torceu o tornozelo durante uma partida, rompendo ligamentos e cartilagens. Ela precisou ser operada e ficou mais de 10 meses fora das quadras.

Desde o fatídico episódio, a central vem tentando voltar à melhor forma física. Optou então por treinar de forma intensiva, porém preservando o joelho. Usa um aparelho para estabilizar a região e evitar novas lesões e também jogou por duas temporadas no time do técnico Zé Roberto Guimarães, treinador da seleção brasileira, que pode dar a ela um suporte para que voltasse a jogar em alto nível.

Nos próximos dias, o Minas deve anunciar o novo técnico, o italiano Nicola Negro e duas ponteiras estrangeiras, que vão suprir as saídas de Gabi e Natália.

Leia Mais:​
Minas renova com sete campeãs da Superliga e divulga vídeo com as atletas que permanecem
Minas aposta em ponteiras estrangeiras para repor perda de Gabi e Natália
Após o título, Lavarini deixa o Minas e clube acerta com outro italiano para assumir o posto