"Apesar de tudo que ele passou, é um menino feliz". As palavras são de Sônia Fátima de Moura, de 53 anos, quando perguntada sobre o neto Bruninho. O menino é filho de Eliza Samudio e do goleiro Bruno Fernandes. O crime que chocou o mundo - Eliza foi morta a mando do goleiro - completa dez anos nesta quarta-feira (10), praticamente o mesmo tempo de vida da criança. 

mae da eliza

 Sônia Fátima de Moura, mãe de Eliza Samudio

Dona Sônia, mãe de Eliza Samudio, se enche de orgulho quando fala do neto. Se por um lado lembrar do assassinato da filha é sinônimo de dor, conversar sobre Bruninho é alegria. 

Nestes dez anos, a avó conseguiu preservar, ao máximo, a criança de situações desconfortáveis. "Eu regulo o acesso dele a redes sociais e televisão. Sempre fui muito verdadeira com ele em relação às notícias envolvendo a mãe. Eu também jamais falo mal do pai perto dele para evitar mágoas", destaca Dona Sônia. 

Neste tempo todo, o menino foi criado na Região Metropolitana de Campo Grande, no Mato Grosso do Sul. Com horários definidos, Bruninho se divide entre as obrigações da escola (está cursando o 5º ano) e as brincadeiras. "Tem horário pra tudo. Ele gosta de pescar, jogar bola com os coleguinhas. Ele também brinca de Free Fire (jogo eletrônico), apesar de eu não gostar muito".

Bruninho vai muito bem nos estudos, segundo Dona Sônia. Recentemente, fez uma prova e conseguiu uma bolsa para estudar em uma escola particular importante de sua região. 

A avó também conta que Bruninho ama animais. Três cachorros da raça pequinês fazem a alegria do menino, que, em breve, terá a casa preenchida com mais cãezinhos. "Uma amiga vai realizar o sonho dele e vai presenteá-lo com um bulldog francês. Ele disse que vai dormir com o cachorro no quarto". 

Bruninho cresce com muitos sonhos, como qualquer criança. Bruninho é apaixonado por futebol. O time de coração é o São Paulo. Segundo Dona Sônia, é influência da mãe, que também torcia para o Tricolor Paulista. "Meus cunhados e sobrinhos tentaram fazer ele virar corintiano, mas não teve jeito", brinca a avó.

bruninho

Bruninho é apaixonado por futebol

Além de camisas e quadros do clube do coração, Bruninho guarda com carinho uma bola, autografada por Zetti, ex-goleiro do São Paulo.  "Eu ainda vou conseguir realizar o sonho de pelo menos dar  a ele uma camisa com autógrafo do Rogério Ceni (ex goleiro e técnico do São Paulo)", diz Dona Sônia. 

bola

 Bola autografada por Zetti, ex-goleiro do São Paulo

Benefícios a Bruno

A rotina do goleiro Bruno pode ser vista com frequência em suas redes sociais. Cumprindo a pena em regime semiaberto, o jogador teve permissão da Justiça para treinar em Arraial do Cabo, no Rio de Janeiro. Bruno se mudou para a cidade junto com a atual mulher,  Ingrid Calheiros, e a filha do casal. 

"Deveria ter uma lei mais severa, que punisse realmente o assassino. Você fica com a sensação de injustiça. Tem coisas que acontecem com o Bruno que eu não consigo entender. Não deveria ter progressão de pena, regime semiaberto", desabafa. 

Em 2013, Bruno foi condenado pelo homicídio triplamente qualificado de Eliza Samúdio e pelo sequestro e cárcere privado de Bruninho. Ele também havia sido condenado por ocultação de cadáver, mas a Justiça entendeu que o crime prescreveu. As punições, somadas, chegaram a 20 anos e 9 meses de prisão.

Em julho do ano passado, o goleiro conseguiu a progressão da pena para regime semiaberto.

Leia mais:
Ex-dirigente alfineta Éderson por salário atrasado no Corinthians: 'fará o que fez com o Cruzeiro?'
Imprensa argentina afirma que zagueiro do Boca Juniors assinará por quatro anos com o Atlético
Branco e preto: na luta contra o #racismo, Rafael dará voz a negros em suas redes sociais