Após ser derrotado pelo Japão e ainda assim chegar à disputa por medalha, o Brasil mostrou sua força no último dia de disputas do Universíade, em Kazan, na Rússia. A equipe brasileira masculina enfrentou os donos da casa, mas não se importou com o território do adversário e garantiu o bronze.

O sorteio das chaves não beneficiou o Brasil na disputa do Universíade e colocou o país diante do Japão logo na primeira derrota. Os brasileiros acabaram derrotados, mas logo em seguida venceram a Alemanha e chegaram a disputa por medalha contra a Rússia, equipe anfitriã da edição de 2013 do tradicional evento internacional.

"Essa medalha não poderia vir de maneira melhor! Foi muito show vencer a Rússia dentro da casa deles", disse o judoca Luiz Revite, que lutou na categoria 66kg. Além dele, a equipe brasileira masculina foi formada por Phelipe Pelim (60kg), João Pedro Macedo (73kg), Vinicius Panini (81kg), Eduardo Bettoni (90kg), Rafael Buzacarini (100kg) e David Moura (+100kg).

Equipe feminina não consegue a medalha

Pela disputa feminina, o Brasil começou bem, derrotou o Japão, mas logo foi derrotado pela Coreia do Norte. O revés levou a equipe para a disputa da repescagem, na qual uma vitória sobre a Alemanha deixou as judocas brasileiras em condições de também brigarem pela medalha de bronze, diante da França.

O desempenho, no entanto, não foi o mesmo que na disputa masculina, e as brasileiras acabaram ficando sem a medalha. "As meninas se esforçaram muito, deram o seu máximo. Conseguiram uma boa vitória contra o Japão e acreditaram até o fim mas, infelizmente, a medalha não veio", disse Catiere Toledo, representante do Brasil no peso ligeiro.

Na competição em Kazan, além de Catiere Toledo, Raquel Silva (52kg), Ketleyn Quadros (57kg), Mariana Silva (63kg), Bárbara Timo (70kg) e Rochele Nunes (+78kg) representaram o Brasil na Universíade.