O sul-africano Oscar Pistorius foi condenado nesta terça-feira (21) a cinco anos de prisão por ter assassinado a tiros, em fevereiro de 2013, sua namorada, Reeva Steenkamp. O atleta paraolímpico, condenado por homicídio culposo (sem intenção de matar) pela juíza Thokozila Masipa, saiu do tribunal e foi direto para a prisão.

Sua defesa tentava uma punição mais branda, como serviços comunitários e prisão domiciliar. Mas isso não foi visto como justiça pela juíza sul-africana: “A pena não privativa de liberdade enviaria uma mensagem errada à sociedade, mas uma sentença longa não seria apropriada”.

Em sua defesa, Pistorius alegou que matou sua namorada por confundi-la com um ladrão, que tinha invadido sua casa. No primeiro julgamento, o sul-africano conseguiu escapar de uma pena por homicídio doloso (com intenção de matar) e de uma possível prisão perpétua.

O pai de Reeva Steenkamp, Barry Steenkamp, se mostrou aliviado e disse que a família da modelo está feliz com o resultado da condenação de Pistorius: “Sim, estamos muito contentes e satisfeitos”.