Dois astros do Campeonato Inglês defendem nesta sexta-feira, (19) as bandeiras de seus países na decisão da Copa Africana das Nações. O senegalês Sadio Mané, craque do Liverpool, e o argelino Riyad Mahrez, do Manchester City, tentam fazer história pelos seus países. A partida no estádio Internacional do Cairo, no Egito, tem início às 16h (de Brasília), com transmissão pelo canal de streaming DAZN.

Os Leões de Teranga (apelido de Senegal) e os Zorros do Deserto (como são chamados os argelinos), fazem um duelo de antigas colônias francesas. Os dois países se tornaram independentes no começo da década de 1960, porém ainda continuam fortemente vinculados à nação europeia. Boa parte dos jogadores ou nasceu em território francês e optou por defender o país dos pais ou começou por lá a carreira profissional.

Os próprios treinadores representam essa ligação. O senegalês Aliou Cissé e o argelino Djamel Belmadi têm como origem comum o bairro do subúrbio parisiense Champigny-sur-Marne. Cissé se mudou para lá aos nove anos, enquanto o colega nasceu na capital francesa e, como filho de argelinos, quis defender as cores branca e verde do país do Norte da África.

"É impressionante encontrar Cissé na final e nós dois sermos do mesmo bairro. Eu não tenho certeza se algo assim já aconteceu antes. Jogar a final contra um amigo e contra Senegal é incrível. Eu espero que os jogadores decisivos possam se concentrar e confiar nos jovens treinadores", disse Belmadi, de 43 anos, mesma idade do colega senegalês.

Além de terem sido jogadores de seus países em edições anteriores da Copa Africana, Cissé e Belmadi representam uma exceção no universo de treinadores do continente. Os dois são raros comandantes locais em um campeonato continental onde grande parte das seleções é comandada por europeus. Das 24 seleções participantes, apenas dez tinham técnicos locais.

Os dois países se encontraram pela fase de grupos da competição, com vitória argelina por 1 a 0. Depois disso, Senegal não levou mais gols, enquanto a Argélia passou por rivais tradicionais no mata-mata, como Nigéria, na semifinal, e Costa do Marfim, nas quartas de final. Os grandes heróis dos times foram justamente Mané e Mahrez, autor de três gols cada um na campanha.

O título terá um peso imenso para as duas equipes. A Argélia ganhou a Copa Africana das Nações apenas uma vez, em 1990, quando foi sede. Senegal jamais ganhou e tem como melhor resultado o vice-campeonato de 2002. Na derrota para Camarões nos pênaltis o agora técnico Cissé era volante e capitão do time e agora, sonha com um novo resultado na final. "Muitos dos nosso jogadores eram crianças na época. Superamos muitas decepções, desilusões e lágrimas para voltar à decisão", disse.

Leia mais:
Liverpool bate Tottenham e fatura Liga dos Campeões pela sexta vez
Uefa divulga elenco ideal da Liga dos Campeões com três brasileiros na lista
Liverpool sofre, mas vence de virada com ajuda de goleiro do Crystal Palace