Alívio. A vitória por 2 a 0 sobre o Goiás, nesta quarta-feira (6), no Mineirão, pela 31º rodada do Campeonato Brasileiro atenuou a pressão que o time vinha sofrendo em função do momento ruim no torneio.

Além do triunfo, o Galo apresentou um desempenho muito superior em relação as ultimas partidas, e, de quebra, viu duas jóias da base - Marquinhos e Bruninho - brilharem e decidirem o jogo a favor do Alvinegro.

Depois da partida, o técnico Vagner Mancini comentou sobre a boa atuação do time contra a equipe esmeraldina.

“Diria que após o gol as coisas ficaram mais encaixadas. O primeiro tempo foi excelente e eu dizia no último jogo que o grande mistério era buscar o DNA do Galo. É esse o DNA, que joga com velocidade envolvente. No primeiro tempo, tivemos 16 chances de gol, o que mostra uma volúpia alta. No segundo tempo, tivemos velocidade no lado direito com a entrada do Marquinhos e depois com o Bruninho também. São atletas que mostram maturidade interessante. Me cobraram sobre a escalação do Marquinhos e eu disse que era um pouco cedo, que ele precisava entender o que eu passava aos atletas. Fico feliz de ver o Galo jogar com seu DNA. O apoio do torcedor foi muito importante. Viu um time que queria o jogo. Está aí a receita do sucesso. E o time joga na volúpia que o torcedor quer".

O comandante alvinegro também avaliou as situações de Marquinhos e Bruninho, que, inclusive foram cotados para iniciar jogando nesta quarta, e pediu cautela na utilização dos dois jogadores.

“Ao mesmo tempo que todos estão empolgados, temos que entender que o momento deles é de ter calma e de serem lançados aos poucos. Havia a possibilidade de eles iniciarem o jogo, mas tenho de dizer que o Elias e o Cazares fizeram ótimo primeiro tempo. A decisão foi acertada. Falo para os atletas da base que chegarão o momento deles e que o técnico não tem medo de colocá-los em campo”.

Vagner Mancini

Jair

No próximo domingo (10), o Atlético tem pela frente o clássico contra o Cruzeiro, às 16h, também no Gigante da Pampulha.

Para o duelo com o maior rival, o Galo pode ter o retorno do volante Jair, que se recupera de uma lesão muscular, e não atua desde o dia 26 de setembro, quando o Alvinegro venceu o Colón, da Argentina, por 2a 1, mas foi eliminado nos pênaltis na semifinal da Copa Sul-Americana.

Segundo o Atlético, o jogador está no período de transição, próximo de retomar aos gramados. Mancini, inclusive, deixou clara a vontade de contar com o volante já no domingo.

"Jair está quase para ser liberado. Espero que ele seja liberado. Mas não posso passar por cima de nenhum degrau. Ele é um atleta importante, pois não tenho o Nathan, e posso ficar sem o Elias (deixou o jogo contra o Goiás com desgaste muscular)".