O zagueiro Manoel foi o primeiro jogador a ser incluído em um novo procedimento do departamento médico do Cruzeiro. Após dez anos, o clube voltou a utilizar os seus profissionais para realizar cirurgias em jogadores contundidos. O defensor precisou operar por causa de uma lesão na cartilagem do joelho direito, que vai deixá-lo fora da reta final do Campeonato Mineiro.

"A cirurgia foi feita hoje cedo, conseguimos esquematizar tudo certo, o procedimento foi bem satisfatório, fiquei muito feliz. Foi uma indicação correta em termos de operar, ele vai se recuperar bem. A cirurgia demorou uma hora, pode ser que tenha alta hoje mesmo. Vai fazer o período de recuperação, bem feito, poderá voltar até mais breve do que a gente esperava", afirmou o médico Sérgio Freire Júnior.

Em 2006, a diretoria do Cruzeiro determinou que os jogadores lesionados passassem a ser operados por médicos de fora do clube. A decisão, na época, foi uma resposta à insatisfação dos jogadores com o tempo levado para recuperação. Dez anos depois, então, a medida foi revertida. O diretor de futebol do time mineiro, Thiago Scuro, garantiu que a decisão não possui qualquer relação com os problemas do passado.

"Desde o final do ano, definimos que a partir de 2016 qualquer procedimento cirúrgico passa a ser do Cruzeiro. Não existe mais participação do agente, nem o interesse do atleta acima do parecer do clube. Não é resposta a nada do passado, é só trazer melhores práticas de gestão no sentido de proteger clube e atletas. No caso do Manoel, foi uma decisão dessa junta de que a cirurgia fosse feita pelo doutor Sérgio. Manoel é primeiro caso de cirurgia nova dentro dessa política", disse.

Sérgio Freire Júnior destacou que os jogadores podem voltar a ser operados fora do clube e garantiu aprovar a determinação da diretoria do Cruzeiro. "Diante de qualquer indicação cirúrgica, nunca vamos buscar o que não seja o melhor. Diante disso, de tudo que temos conversado, é uma decisão muito acertada. Não que vamos operar todos os atletas, temos humildade de reconhecer que não sabemos tudo. Sempre vamos buscar o melhor para o atleta", comentou.