O diretor executivo do Atlético Alexandre Mattos lançou nesta terça-feira (15) o livro "Tudo Começa por um Sonho", no qual conta todo o caminho percorrido até se destacar no mercado da bola. Por meio de live, feita em São Paulo, o cartola abordou vários assuntos presentes nas mais de 200 páginas.

Contudo, apesar de toda importância do dia para o cartola, o assunto mais aguardado foi a negociação do Atlético com o meia Thiago Neves que, após contrato amarrado entre as partes, acabou encerrada devido à enorme rejeição da torcida atleticana.

"Não houve absolutamente nada assinado. Na parte do Atlético nada. Teve conversas e uma possibilidade. Quando você tem um treinador com esta característica e expectativas grandes e também vive com a nossa ansiedade pelo título, você cria esta expectativa e quer atender esses desejosO  Atlético é gigante e precisa de um título do Brasileiro. Mas aí você começa a entender o ambiente. Falamos para ele que isso criou uma repercussão que atingiria aqui dentro e não queremos este conflito", disse Mattos.

"Seria uma coisa pesada até para a integridade física dele. A torcida do Cruzeiro foi para a porta da Toca quando trouxe o Marcelo Oliveira. Mas, ali, víamos que não corria riscos físicos para o técnico. Agradecemos ao Thiago e seguimos a vida. Antes encerrar uma coisa que daria problema do que insistir por vaidade", acrecentou.

Ainda segundo Mattos,  "a possibilidade era ímpar para o Atlético, em relação ao custo benefício e que   Thiago não pensou duas vezes antes de aceitar o convite. Queria vim correndo".