A derrota para o lanterna Oeste, na última quarta-feira (13), por 1 a 0, no Independência, deixa o Cruzeiro podendo alcançar, no máximo, 62 pontos na Série B contando os seis que foram retirados do clube por punição imposta pela Fifa. E mesmo que vença os quatro jogos finais, a Raposa terá a pior campanha de um clube do G-12 na competição desde que ela passou a ser disputada no sistema de pontos corridos.

Marcelo Moreno Cruzeiro Oeste Série B 2020A derrota para o lanterna Oeste, no Independência, faz com que o Cruzeiro seja o grande com pior campanha na história da Série B por pontos corridos, mesmo se somados os seis pontos tirados pela Fifa

A pior participação de um grande na Segunda Divisão do Campeonato Brasileiro tinha sido do Vasco, em 2014. O clube de São Januário somou 63 pontos, que foram suficientes para ele terminar na terceira colocação e garantir o acesso.

Com 44 pontos, se forem somados os seis retirados pela Fifa, a conta chega a 50. Acrescentados os 12 ainda em disputa, ela fecha em 62.

Histórico

Pela 15ª vez a Série B é disputada no sistema de pontos corridos, com 20 clubes. É a nona edição a contar com um chamado clube grande. Nas oito anteriores, foram cinco títulos, com Atlético (2006), Corinthians (2008), Vasco (2009), Palmeiras (2013) e Botafogo (2015).

Esta taça botafoguense é a última nas últimas cinco edições da Segundona nacional com um integrante do G-12. Isso porque o Vasco foi terceiro colocado em 2014 e 2016, e o Internacional vice do América em 2017.

Agora, apesar de ainda não estar matematicamente sem chances de acesso, mas isso ser uma possibilidade remota, o Cruzeiro é apenas o 13º colocado.

O time, que teve Enderson Moreira, Ney Franco e Luiz Felipe Scolari como treinadores no decorrer das 34 rodadas, isso sem contar o interino Célio Lúcio, numa partida, mesmo sem considerar a punição da Fifa, conquistou menos da metade dos pontos, pois o aproveitamento é de 49%.

Nova realidade

Primeiro campeão da Copa do Brasil com a premiação milionária da competição ao seu vencedor, o Cruzeiro, no ano seguinte a esta conquista, foi o primeiro grande rebaixado sem direito a receber a cota de televisão que ganhava na Série A.

Do Atlético, que jogou a primeira edição da Série B por pontos corridos, ao Internacional, em 2017, todos que caíram mantiveram seus valores.

Com os clubes grandes que caem atolados em dívidas, disputar a Série B passou a ser uma tarefa muito mais difícil. É preciso competência no chamado Projeto Futebol. E isso passou longe da Toca da Raposa II, pois apesar das dificuldades o Cruzeiro teve o maior orçamento da Série B e a principal briga foi contra a queda para Série C.

OS GRANDES NA SÉRIE B

ANO

CLUBE

PTS.

POS.

2006

Atlético

71

2008

Corinthians

85

2009

Vasco

76

2013

Palmeiras

76

2014

Vasco

63

2015

Botafogo

72

2016

Vasco

65

2017

Internacional

71