O preparo físico tende a evoluir, é verdade. Mas a falta de ritmo não escondeu algumas deficiências presentes no elenco do Atlético, herança dos últimos anos, e que transpareceram na estreia do Mineiro e de Dudamel à frente do time. Desfalques e falta de qualidade em alguns setores se tornaram empecilhos que o comandante precisou contornar – o que também é uma obrigação dele, pois foi contratado para isso. Mesmo diante de adversidades, o técnico e o Galo comemoraram uma vitória, por 1 a 0, sobre o Uberlândia, no Parque do Sabiá, nesta terça-feira (21).

O gol do triunfo magro foi marcado pelo lateral-esquerdo Fábio Santos, fazendo valer seu ótimo aproveitamento em cobranças de pênalti. Ele e Dudamel, porém, foram quase ofuscados pelo debutante Michael, que, sob a benção de “são Victor”, evitou o empate dos donos da casa, ao defender uma penalidade e, com isso, garantir os primeiros três pontos ao alvinegro.

“Graças a Deus consegui ajudar a equipe na defesa de pênalti. Estava há mais de dois anos sem jogar. E estrear desse jeito é para animar qualquer um. Espero ter sequência, fazer grandes defesas e ajudar o Atlético”, disse o arqueiro.

O jogo

Com um discreto Allan estreando, o Atlético teve duas facetas no primeiro tempo. Compacto defensivamente e apostando na velocidade de Hyoran e Marquinhos, o time criou algumas boas oportunidades. E foi o ex-atacante do Palmeiras quem sofreu o pênalti que resultou no gol de Fábio Santos, aos 22 minutos. Dali para frente, o alvinegro sofreu uma queda drástica de rendimento e viu o Uberlândia a um passo do empate. Só que a sorte e a estrela de Michael salvaram a pele do Galo.

Atlético

Ironias do destino: autor do tento de pênalti que inaugurou o placar, Fábio Santos derrubou Wandinho na área. No entanto, o camisa 6 acabou “salvo” por Michael, que defendeu a cobrança de Felipe Alves, aos 41 minutos. No finalzinho, Diogo Peixoto balançou as redes, mas teve a festa anulada: a arbitragem assinalava impedimento.

Segundo tempo

O time do Triângulo manteve o ímpeto na etapa complementar. A falta de pontaria acabou prevalecendo, para alívio do Atlético de Dudamel, visivelmente insatisfeito com o desempenho de sua equipe.

Para tentar diminuir esse descontentamento, o treinador promoveu modificações, uma aos 11 minutos (Bolt no lugar de Marquinhos), e outra aos 17 (Martínez na vaga de Jair). Nada mudou. Ou melhor, as broncas aumentaram. Bruno Silva também ingressou (Di Santo, apagado, deixou o campo de jogo). O panorama não se alterou. Melhor para o Galo: 1 a 0.

UBERLÂNDIA 0 X 1 ATLÉTICO
Motivo
: 1ª rodada do Campeonato Mineiro
Local: Parque do Sabiá, em Uberlândia
Arbitragem: Felipe Fernandes de Lima, auxiliado por Celso Luiz da Silva e Pablo Almeida Costa (FMF)
Cartões amarelos: Serginho, Fábio Alves, Plínio, Clebinho (Uberlândia); Jair, Gabriel (Atlético)
Gol: Fábio Santos aos 22 minutos do primeiro tempo para o Atlético

UBERLÂNDIA
Rafael; Joazi, Plínio, Rogério e Fábio Alves; Serginho (Clebinho), Leandro Salino e Diogo Peixoto; Wandinho (Breno), Felipe Alves (Thiago Amaral) e Dija Baiano
Técnico: Felipe Surian

ATLÉTICO
Michael; Patric, Réver, Gabriel e Fábio Santos; Zé Welison, Jair (Martínez) e Allan; Hyoran, Marquinhos (Maicon Bolt) e Di Santo (Bruno Silva)
Técnico: Rafael Dudame