Excesso de curvas, vários pontos de ultrapassagem e circuito anti-horário. Os pilotos já têm prontas as causas para apontar o quanto o traçado de Interlagos é desafiador. Desde a estreia na Fórmula 1, quando a pista tinha 7,8 km de extensão, até os tempos atuais, reduzida para 4,3 km, poucos corredores se destacaram a ponto de manter uma regularidade nos resultados na pista.

No livro particular dos recordes do autódromo há espaços para brasileiros e sobram feitos para o piloto mais vitorioso da história da categoria. Relembre cinco recordes no autódromo paulistano:

Michael Schumacher  - O heptacampeão do mundo é que mais tem vitórias (quatro) e quem mais deu voltas mais rápidas, cinco. Curiosamente, vencer em Interlagos deu sorte ao alemão, que subiu ao degrau mais alto do pódio no Brasil em 1994, 1995, 2000 e 2002 e nesses anos, também acabou como campeão.

Rubens Barrichello - Mesmo sem nunca ter vencido na pista, é de Rubinho a volta mais rápida da história dos GPs do Brasil. Em 2004, então na Ferrari, o piloto marcou a pole position com o tempo de 1min10s646. Na prova, terminou em terceiro.

Brasileiros - Apenas três pilotos da casa tiveram a honra de vencer o GP do Brasil em Interlagos. E os três nasceram na própria capital paulista. Ayrton Senna, Emerson Fittipaldi e Felipe Massa ganharam duas vezes cada.

Juan Pablo Montoya - O colombiano da Williams ganhou a edição de 2004 com a volta mais rápida em uma corrida no Brasil (1min11s473) e com o menor tempo de prova (1h28min1s415).

Jean-Pierre Jabouille - Na antiga era de Interlagos, quando a pista tinha 7,8 km de extensão, foi o francês da Renault quem conseguiu ser o mais veloz. É dele a volta mais rápida dos primórdios do GP do Brasil, com o tempo 2min21s400, que lhe valeu a pole position em 1980.