O anúncio dos nomes para subir ao pódio no encerramento do Campeonato Brasileiro de Ginástica Artística, no domingo, no Minas Tênis Clube, em Belo Horizonte, mostrou que a nova geração está vindo forte, mas também há veteranos que têm se mantido no topo.

Dentre os novos nomes, destaque para os minas-tenistas Fellipe Arakawa e Leonardo Souza, que conquistaram o ouro e o bronze, respectivamente, no cavalo. A prata ficou com Arthur Nory, do EC Pinheiros (SP).

Arakawa ainda conquistou o bronze na barra, empatando na posição com Gabriel Barbosa, do Serc Santa Maria (SP). O ouro ficou com Francisco Barretto Júnior, do EC Pinheiros (SP).

André Silva, também ginasta da Sitran/Minas, ficou com o terceiro lugar nas barras paralelas. Francisco Barretto foi o campeão, e Hudson Miguel, do SERC/Santa Maria (SP), conquistou a prata.

Nas argolas, o campeão foi Henrique Flores, do SERC/Santa Maria (SP). Caio Costa, da ADC/São Bernardo (SP), foi o segundo, e Lucas Bitencourt, também do SERC/Santa Maria (SP), o terceiro.

O veterano Diego Hypolito, do ADC/São Bernardo (SP), faturou o ouro no solo, à frente de Ângelo Assunção, do EC Pinheiros (SP) e Hudson Miguel, do SERC/Santa Maria.

A trave teve vitória de Jade Barbosa, do CR Flamengo (RJ), com Isabel Barbosa, do EC Pinheiros, em segundo, e Lorrane Oliveira, do CEGIN (PR), em terceiro.