O Mineirão teve 420 de suas cadeiras cobertas com as cores da bandeira LGBT nesta sexta-feira (28), Dia Internacional do Orgulho LGBT. A ação, feita por funcionários do estádio, busca chamar a atenção para a liderança brasileira em uma estatística negativa: o Brasil é o país que mais mata pessoas no mundo devido à sua orientação sexual. Segundo dados da Organização das Nações Unidas (ONU), mais de uma pessoa é morta diariamente no Brasil por essa razão.

De acordo com a gerente de Relações Institucionais do Mineirão, Ludmila Ximenes, a ação pretende dar visibilidade a esta realidade e reafirmar o compromisso do estádio como um espaço inclusivo e plural.

“Pelo terceiro ano realizamos uma ação no Dia do Orgulho LGBT. Já iluminamos o estádio com as cores do arco-íris, no ano passado realizamos casamentos plurais no gramado do Mineirão e, este ano, focamos em um número impactante. É um dado que revela que muito ainda precisa ser feito”, contou Ximenes. 

O maior estádio de Minas é signatário da Rede Brasil do Pacto Global da ONU.

Leia mais:

Dia Internacional do Orgulho LGBT é nesta sexta; saiba por quê
Parada LGBT de BH acontece em julho e promete repetir tom político do evento em SP