Inaugurado em 5 de setembro de 1965, o Mineirão comemora 55 anos de vida neste sábado e, sendo reconhecido como   um dos maiores estádios de futebol do país, também segue sendo a Arena que mais inovações oferece ao público. 

No dia em que assopra mais uma vela, o Gigante da Pampulha apresenta o primeiro programa de entretenimento. Nomeado como “Novas Trilhas”, o projeto conta a história de sete artistas independentes da cena musical e mobiliza a equipe de produção do Mineirão para transformar o estádio em palco para novos nomes e promessas do mercado artístico brasileiro.

Em tempos da pandemia do novo coronavírus e de portões ainda fechados para promover grandes shows à população, o Mineirão identificou o programa como uma oportunidade de envolver artistas e público. Além disso, o projeto visa trazer visibilidade aos artistas, que carregam histórias de superação, alegria, auto aceitação e vozes surpreendentes dos mais variados gêneros musicais como samba, rap, maracatu, reggae, funk, pop e mpb.

Com previsão de lançamento para 25 de setembro, o Novas Trilhas será transmitido no canal do Mineirão no Youtube e apresentado pela voz oficial do estádio há 21 anos, Pollyanna Andrade. O conteúdo, abundante de entrevistas e apresentações exclusivas, foi gravado no estádio pela QU4RTO STUDIO - produtora de audiovisual e fotografia, parceira do Mineirão - seguindo todas as recomendações exigidas por órgãos de saúde.

Vozes e histórias que vão compor o programa:
 
1. Kdu dos Anjos -  filho de uma geração inquieta, Kdu dos Anjos é um artista plural, que carrega consigo o desejo pelo novo e a coragem para experimentar. Aos 29 anos tem trabalhos assinados em diversas áreas do universo artístico. MC da cultura Hip Hop e do Funk, produtor de moda, poeta, compositor, ator, arte educador, criador do Centro Cultural Lá da Favelinha e gestor da sua própria carreira, se destaca no empreendedorismo de periferia do Brasil.
https://www.instagram.com/kdudosanjos/ 
 
2. Júlia Rocha - cantora, compositora, escritora, colunista, doula e médica. Para tantas formas de ser artista, Júlia se reinventa em dias que parecem ter 48 horas. Já lançou disco, já viajou muitos estados do Brasil com seu show, já participou de programas de TV com alcance nacional , como Conversa com Bial, Encontro com Fátima Bernardes, Caldeirão do Huck e The Voice Brasil,  e segue cantando e consolidando sua carreira 
https://www.instagram.com/cantorajuliarocha/ 
 
3. Coral - cantor, compositor e intérprete, Coral têm quinze anos de trajetória na Música. Em 2014, venceu o festival É Por Isso Que Eu Canto, em Vit. da Conquista- Ba. Natural de Jequié no Sertão da Bahia, reside em BH há quase dois anos, e em parceria com músicos mineiros prepara o primeiro trabalho autoral, a mixtape Os Loucos Anos XX.
 
4. Marquim D’Morais - cantor, compositor, escritor e capoeirista, nascido e criado no Aglomerado da Serra em Belo Horizonte, com 10 anos de carreira solo firmada na música autoral. Ele e seu trabalho são convite à reflexão. Sua obra exibe com orgulho o status de favelado, e seu amor por seu território - a favela. Sem romantismo, é  real e intrínseco – resultado de muito trabalho – de vida – de alma.
 
 
5. Paige - artista singular, cantora, compositora e mineira, Paige faz música popular brasileira com trechos de R&B dos anos 90. Dona de uma voz doce e marcante, se destaca por suas habilidades com dança e presença de palco. Transita pelo universo musical desde a infância, quando iniciou sua carreira musical no canto erudito. O primeiro marco da sua trajetória solo foi o EP “Babygirl”, lançado em 2019 e, no mesmo ano, passou a integrar o grupo Fenda, encontro de 5 mulheres da cena hip hop de Belo Horizonte. 
 
 
6. ClaraxSofia - desde 2017, o duo de indie pop Clara x Sofia vem se destacando na cena musical de Belo Horizonte. Mas foi a partir de 2019, com o lançamento das primeiras músicas autorais, que elas conquistaram fãs por todo o país e até no exterior. Suas maquiagens, looks inspiradores, e seu pop autêntico, tropical e sofisticado, as colocam hoje entre os nomes mais interessantes da música brasileira contemporânea.
 

O programa contará com muita interação dos artistas com o público nas redes sociais; teasers com spoilers dos shows, entrevistas e bastidores antes do lançamento, o primeiro teaser está previsto para 5 de setembro; participação de grandes influenciadores e artistas da cena musical, como o cantor e compositor Djonga; além de enaltecer que o Gigante da Pampulha também pode ser espaço para grandes oportunidades e um reforço da diversidade, arte e cultura brasileira. 

“Criar o Novas Trilhas foi uma forma que encontramos de levar mais entretenimento, cultura, história e emoção para casa do público. O programa reforça que o Mineirão vai muito além das partidas de futebol, é um amplo espaço para o reconhecimento de artistas consagrados e agora também quer promover talentos do cenário musical independente, donos de vozes marcantes e histórias inspiradoras”, detalha Samuel LLoyd, diretor comercial do Mineirão.

Além do Novas Trilhas, durante a pandemia o Mineirão também tem atuado em algumas frentes para trazer visibilidade à outros profissionais, como: na área da saúde, o estádio ficou iluminado em gratidão pelo árduo trabalho e exposição para salvar vidas; e aos que obtiveram suas atividades paralisadas, como os do setor de turismo, com a implantação do “Gigante do Turismo”, em que 25% dos ingressos vendidos do “Meu Mineirão” são destinados a compra de itens de higiene e alimentação às famílias e profissionais do setor.

“A equipe do Mineirão está habituada a trabalhar para receber grandes ícones da música e estrelas internacionais. Ver e sentir o mesmo envolvimento e dedicação dos funcionários do estádio para promover artistas independentes é uma certeza de que será muito interessante o resultado na tela. O público irá se apaixonar pelo conteúdo, assim como todos nós da equipe nos envolvemos com o talento, apresentação e história de vida de cada um dos artistas”, conclui Ludmila Ximenes, Relações Institucionais do estádio. 

 
* Com release da assessoria