Os pilotos mineiros de provas fora de estrada resolveram fazer o caminho inverso ao da fundação do Brasil e, mais de cinco séculos depois, ‘descobrindo’ Portugal. O país europeu é conhecido por ter um dos mais fortes e competitivos calendários nas provas todo-terreno (como lá são chamadas).

E o último fim de semana marcou a 33ª edição da mais tradicional delas, a Baja Portalegre 500, válida pela Copa do Mundo de Rally Baja, com dois dias e 508 quilômetros cronometrados passando por municípios como Nisa, Crato e Ponte de Sôr. Com um percurso técnico, rápido e desafiador.
E a representação mineira fez bonito, sobre quatro e duas rodas. Entre os UTVs, categoria que contava com 116 incritos, Cristiano Batista, de Patos de Minas, e o navegador Fábio Zeller terminaram na oitava posição, mantendo o desempenho que já havia vado vitória numa das etapas do Português, em Reguengos de Monsaraz.

BAJA500

Digite aqui a legenda

“Foi muito dura, quase não havia reta, era curva o tempo todo. Tivemos alguns problemas com a correia, que superaqueceu, ameaçou romper e, por isso, reduzimos um pouco o ritmo, mas é muito bom terminar, depois do abandono do ano passado”, destacou o piloto.

Para Francine Rossi e Marco Antônio Pereira, nas motos, foi a estreia internacional. Mesmo correndo com motos diferentes das suas habituais e num tipo de piso ao qual não estavam habituados, fizeram bonito.

Francine terminou em 23º lugar com uma Honda CRF450RX, mesma máquina usada por Marco Antônio que, no segundo dia, enfrentou um problema na coroa, foi obrigado, como comparou, a “se arrastar” na parte final do percurso e, ainda assim, concluiu a Baja em 39º.

Leia mais sobre automobilismo e motociclismo no site Racemotor (https://www.racemotor.com.br)

 

RÁPIDAS

Final do Brasileiro de Motocross
garantiu o show no Aeroporto de BH

Mais de 12 mil pessoas nas arquibancadas e 305 pilotos na pista garantiram o espetáculo na última etapa do Brasileiro de Motocross. O circuito foi montado ao lado do Aeroporto Internacional de Belo Horizonte e desafiou, além dos principais nomes do país, representantes do Equador, Espanha, Portugal e Venezuela. Um estrangeiro, aliás, foi quem levou os títulos nas duas principais categorias: Elite MX e MX1. O equatoriano Jetro Salazar, com a Honda CRF450 do time oficial, dominou o fim de semana. Dois mineiros também se sagraram campeões nacionais: Bernardo Tibúrcio (KTM/Orange BH) festejou nas 65cc, enquanto Joaquim Antônio Neto (Yamaha) assegurou o título na MX2 Júnior.

Rafa Matos muda de equipe e carro
para lutar pelo vice da Trans-Am Series

Mudança de ares para o mineiro Rafa Matos na última etapa da Trans-Am Series, dia 16, em Daytona. Como a equipe pela qual foi campeão em 2018 desistiu de participar da reta final da temporada, ele troca o Chevrolet Camaro da 3Dimensional/Coleman pelo Ford Mustang da Silver Hare. E como não competiu em duas provas e perdeu a chance do bicampeonato para o norte-americano Marc Miller, terá a chance de defender o vice. A ideia é manter a parceria em 2020, com condições técnicas para voltar a lutar pela ponta na classe TA2, que reúne o grid mais numeroso e conta com o nível técnico mais alto no tradicional campeonato dos EUA.

Feriado será de velocidade no RBC Racing
com terceira etapa da Taça MG de kart

O sábado será mais uma vez de bons pegas e emoção no Kartódromo RBC Racing, em Vespasiano, com a terceira e penúltima etapa da Taça Minas Gerais de Kart. A expectativa é mais uma vez de superar a casa das seis dezenas de pilotos em ação, divididos nas categorias Mirim, Cadete, Júnior, Super Sprinter, F-4 (com as subdivisões Sênior, Rookie e Júnior, além da Super Kart Indoor (karts de aluguel) e da Copa Bamaq. Uma atração à parte é a formatura de mais uma turma de pequenos do projeto Piloto do Futuro que, depois de aprenderem os fundamentos do kartismo, encaram sua primeira corrida.