Nada menos que 70 máquinas, pilotos de nove estados e 12 corridas em dois dias. O fim de semana no Circuito dos Cristais, em Curvelo, foi de motores roncando o tempo todo, no evento que reuniu a terceira etapa do Turismo Nacional 1.600cc; segunda e terceira do Mineiro de Marcas e Pilotos, além da Classic Cup, com outros 15 carros.

E quando o desafio foi bater rodas com os pilotos de todo o país (literalmente, já que os toques foram muitos), os mineiros fizeram bonito.
Na Classe 1 do Turismo Nacional (para modelos fabricados a partir de 2017), com 36 inscritos, foram duas vitórias na divisão Super, com Wilton Pena e o Gol 53 e Gustavo Mascarenhas, com o Fiat Uno 87. Falta de sorte apenas para os irmãos Wanderson e Leandro Freitas (Gol 77) que chegaram à etapa mineira como líderes, mas sofreram com problemas na suspensão dianteira. O juiz-forano Luiz Filgueiras, que dividiu a condução do VW Gol 66 com Rodrigo Moreno, também terminou entre os primeiros.

Na subdivisão 1A, Thiago Tambasco e o Chevrolet Onix 467 foram dominantes com três vitórias e a liderança no campeonato ampliada. Flávio Costa estreou o Mobi 838 e também foi ao pódio.

Destaque também na Classe 2 (modelos fabricados antes de 2017), com três vitórias na 2B para João Neto/Adhemar Colen e o Chevrolet Celta 226. Uma delas conquistada por ínfimos 2 milésimos de segundo sobre o paranaense Edson dos Reis.

Maior grid
Nas duas etapas do Mineiro, com quatro corridas cada uma (sábado e domingo), destaque para o grid recorde no ano: 17 máquinas, divididas nas classes 1.400cc (com as subdivisões A e B) e 1.600cc. Com direito à participação dos goianos João Manoel (GM Classic) e Lisandro Cardoso/Carlos Eduardo (Ford Fiesta).

A primeira corrida do fim de semana foi vencida por Felipe Rabello (Chevrolet Celta 38); com Cardoso levando a melhor na 1.6B e João Neto (Chevrolet Celta 02) dominando a 1.4B. Neto fez ainda melhor na prova seguinte, aproveitando-se dos problemas mecânicos com Rabello para vencer na geral, seguido por João Manoel, melhor na 1.4A. Cássio Perácio dominou na 1.6B com o Fiat Palio 23.

No domingo, Mascarenhas, que formaria dupla com Rabello, preferiu ganhar a pista com o Mobi da equipe Curvel e venceu, seguido justamente pelo ‘companheiro’. Thiago Mourthé (Chevrolet Celta 90) recebeu a bandeirada em primeiro na 1.4B, a exemplo de Cássio (pai de Gustavo) na 1.6B.

Repeteco de vencedores na 1.6A (Gustavo) e na 1.4A (Rabello) na corrida que encerrou a programação. João Neto levou mais uma na 1.4B, enquanto Maldini foi o melhor na 1.6B.

O Mineiro prossegue em 18 de agosto, dessa vez sem a companhia do Brasileiro, que volta à pista no dia 27 de julho, no Autódromo Internacional de Goiânia.

Leia mais sobre automobilismo e motociclismo no site Racemotor (https://www.racemotor.com.br)