Com o fim da Era Mano Menezes, o Cruzeiro buscou uma reação imediata na temporada. O ensaio se deu no jogo seguinte, contra o Avaí. Após mais de 800 minutos sem fazer um gol sequer, a série foi quebrada com o empate em 2 a 2, em 11 de agosto, na Ressacada. Depois disso, veio a estreia de Rogério Ceni no comando técnico do time e o fim de outro incômodo jejum: depois de nove partidas seguidas no ano, a equipe celeste alcançou um triunfo, em cima do líder do Brasileirão, o Santos, por 2 a 0, no Mineirão.

O clima na Toca II mudou. Apesar de a ameaça do rebaixamento no Brasileirão ainda rondar o centro de treinamentos, o time deixou a zona de rebaixamento e teve uma semana mais tranquila para trabalhar, visando ao confronto deste domingo (25), às 19h, contra o CSA, pela 16ª rodada da competição.

Agora, a Raposa tenta encerrar mais um tabu: os celestes não ganham uma partida fora de Belo Horizonte, pelo Brasileiro, desde o dia 3 de junho do ano passado, quando fez 1 a 0 no Ceará, na Arena Castelão, em Fortaleza, com um gol de Sassá. Já são 20 jogos sem vitória longe da capital mineira pelo certame.

Rogério Ceni não definiu qual formação vai a campo neste domingo, mas se espera-se de todos os jogadores o mesmo comportamento exibido na partida passada, perante um adversário que briga contra o descenso. Aliás, existe outro jejum que o Cruzeiro tentará encerrar. O time não venceu nenhuma das equipes que figuram no Z-4: perdeu para Fluminense e Chapecoense e empatou com o Avaí. 

“Sabemos que no Campeonato Brasileiro não tem time fácil. Independentemente da posição que uma equipe está, é difícil vencer fora de casa. Sabemos o CSA não é um time bobo. Mas estamos preparados para fazer um grande jogo e alcançar uma vitória”, destacou o atacante Pedro Rocha.

O avante, por sinal, se sente bem à vontade no esquema proposto por Ceni. “O Rogério gosta de colocar o time à frente, sempre no ataque. Com isso, ficamos mais próximos do gol. Vivíamos um regime grande sem gol, o que incomoda qualquer atacante. Mas passou, é vida nova, e queremos mais gols”, ressaltou Rocha.

Ao longo da história, Cruzeiro CSA se enfrentaram em sete oportunidades. Foram seis vitórias da Raposa e apenas uma dos alagoanos. Os celestes marcaram 14 gols, contra três do oponente.

CSA X CRUZEIRO
Motivo: 16ª rodada do Campeonato Brasileiro
Data: 25/8/2019
Local: Estádio Rei Pelé, em Maceió
Arbitragem: Marcelo de Lima Henrique (RJ), auxiliado por Luiz Claudio Regazone (RJ) e Nailton Junior de Sousa Oliveira (CE)
VAR: João Batista de Arruda (RJ)
Transmissão: Sportv e Premiere

CSA
Jordi; Dawhan, Alan Costa, Luciano Castán e Carlinhos; Naldo, João Vitor, Jean Cléber e Jonatan Gómez; Héctor Bustamante e Alecsandro
Técnico: Argel Fucks

Cruzeiro
Fábio; Orejuela, Cacá, Fabrício Bruno e Dodô; Henrique e Robinho (Egídio); Marquinhos Gabriel, Thiago Neves e David; Pedro Rocha
Técnico: Rogério Ceni