O goleiro Bruno foi apresentado como titular do Poços de Caldas Futebol Clube neste sábado (5), juntamente a outros atletas no Centro de Treinamento do clube, no Sul de Minas.

Acompanhado da filha Isabela, de um ano e meio, a esposa Ingrid Calheiros de Oliveira e a advogada, o jogador afirma que está com "motivação total" para entrar em campo em amistoso contra o Independente de Juruaia, no estádio Benedito Bandola de Oliveira, o Bandolão.

"Me sinto lisonjeado em estar voltando para o esporte. A motivação vem da oportunidade de voltar ao esporte. É o que eu sei fazer, é o dom que Deus me deu. Estou com motivação total, vontade de crescer novamente", disse Bruno.

É a primeira vez que Bruno pôde sair da cidade de Varginha, também no Sul de Minas, desde que foi preso. O jogador cumpre pena de 20 anos pelo assassinato de Eliza Samudio e foi autorizado pela Justiça de Minas Gerais a deixar a prisão e retornar até as 21h.

Bruno foi anunciado como reforço pelo Poços de Caldas em 27 de agosto, após ser liberado pela Justiça para trabalhar.

Sobre a receptividade que encontrou no clube e na cidade, o jogador disse que tem sido bem aceito por onde passa, apesar das críticas de outros que não concordam com o seu retorno ao futebol. "A partir do momento que as pessoas passarem a conhecer o Bruno mais de perto, o ser humano que é o Bruno, tenho certeza que pode mudar muito a opinião de muita gente. Vou ter a oportunidade de mostrar esse novo eu", afirmou.

Segundo o clube, Bruno receberá um salário mensal de cerca de R$ 10 mil, com contrato até janeiro de 2020 e objetivos de estender o prazo.

Bruno disse que pretende se preparar fisicamente para estar apto para atuar à frente do gol. "Futebol é a mesma coisa quando se anda de bicicleta, quando se aprende jamais se esquece. Vou ter o tempo necessário para entrar em forma e contribuir. Tenho certeza que com ajuda dos meus companheiros vou conquistar o meu objetivo".

Sobre o recomeço, o goleiro diz que é desafiador e que quer ser o mesmo goleiro que atuou no Flamengo e no Corinthians e que está confiante para resolver as questões jurídicas para continuar a trabalhar no futebol. "Tem jogadores que jogam até 41 anos, e eu estou com 34. A posição de goleiro ajuda e pretendo jogar muitos anos. Apostamos na questão jurídica e, a partir de janeiro, e com ajustes, talvez eu mude para Poços de Caldas", afirmou.

Impacto
O técnico do "Vulcão", Paulinho Ceará, conta que a contratação de Bruno causou um certo "impacto" nos jogadores e na população da região, mas que conversou antes com os atletas para que pudessem recepcioná-lo. "Nossa expectativa é positiva e acreditamos que vamos realizar um bom trabalho juntos", assegura.

O Poços de Caldas estava desativado desde 2018 e foi adquirido pelo empresário da área de eletroeletrônicos, Paulo César da Silva. Segundo a assessoria do clube, foram investidos cerca de R$ 380 mil para pagar dívidas e dar início aos trabalhos do time. A expectativa é a de que em agosto de 2020 o clube atue na Segunda Divisão do Campeonato Mineiro.

*Com Estadão Conteúdo