Se contra a Ponte Preta, o técnico Mozart alcançou sua primeira vitória pelo Cruzeiro, neste sábado (19) ele sofreu sua primeira derrota pelo clube, o que frustrou os planos do treinador nessa série de duas partidas consecutivas fora de casa na Série B do Campeonato Brasileiro. 

“Uma derrota dolorida. (...) Queríamos voltar a BH com seis pontos na bagagem. Infelizmente, estamos voltando só com três. Mas a convivência com o elenco vem sendo a melhor possível. Encontrei um grupo de jogadores extremamente dedicados e comprometidos ao clube. (...) Tenho que enaltecer o que os atletas fizeram”, disse.

Ele classifica o revés para os paranaenses como um duelo “atípico”, em função da expulsão do zagueiro Weverton ainda no primeiro tempo. Ainda assim, não joga a responsabilidade nas costas do jovem defensor.

“O Weverton é prata da casa, tem apenas 18 anos e muito a evoluir. Seria muito leviano da minha parte dizer que influenciou diretamente no resultado. A responsabilidade sempre é minha, e assumo sem problema algum. Quero acreditar que foi um jogo atípico, e infelizmente esses episódios acontecem. Não tem muito tempo a lamentar; é pensar no Vasco já”, afirmou.

O Cruzeiro volta a campo na quinta-feira (24), às 21h30, diante do Gigante da Colina, no Mineirão, pela sexta rodada da competição nacional. A equipe celeste ocupa o 17° lugar, com quatro pontos.

Cruzeiro