Diante do indeferimento pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) ao pedido liminar do Cruzeiro para que a partida deste domingo (8), contra o Palmeiras, às 16h, no Mineirão, fosse disputada com apenas a torcida cruzeirense no estádio, o Ministério Público de Minas Gerais (MP/MG), que já tinha feita essa recomendação juntamente com Polícia Militar, Polícia Civil e Corpo de Bombeiros, ajuizou às 11h deste sábado (7) uma ação civil pública pedindo que Federação Mineira de Futebol (FMF) e Confederação Brasileira de Futebol (CBF) sejam obrigadas a autorizar a realização do jogo nos moldes pedidos pelos órgãos de segurança do Estado.

“Devemos ter a resposta em breve, pois protocolei a ação por volta das 11h. Até o meio da tarde, pela urgência do caso, devemos ter a resposta. O Judiciário não deve demorar a se pronunciar”, garantiu o promotor Paulo de Tarso, responsável pelo pedido.

Na entrevista coletiva desta sexta-feira (6), em que os órgãos de segurança de Minas Gerais falaram sobre os riscos do jogo Cruzeiro x Palmeiras, o promotor já tinha adiantado que, se o STJD negasse o pedido cruzeirense, ele recorreria à Justiça Comum.

"Nós vamos tomar as medidas cabíveis para que isso aconteça. Pretendemos entrar com uma ação judicial para viabilizar o serviço das forças de segurança" declarou Paulo de Tarso após a coletiva da última sexta-feira.

Leia também:
STJD indefere pedido do Cruzeiro e nega torcida única no duelo com o Palmeiras, no Mineirão
Por 'questão de segurança', PM recomenda Cruzeiro x Palmeiras no Independência
Autoridades reforçam pedido por torcida única domingo no Mineirão
Cruzeiro protocola na FMF pedido de torcida única contra o Palmeiras; CBF analisará o caso
Máfia Azul e Pavilhão brigam na BR-040 e tumulto acende alerta para Cruzeiro x Palmeiras; veja vídeo