O jogo contra o Paraguai, nesta terça-feira (8), às 21h30, no Defensores del Chaco, em Assunção, pela oitava rodada das Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo de 2022, será emblemático para a Seleção Brasileira, sob vários aspectos. E todos eles, de alguma forma, convergem para a principal figura da equipe verde e amarela dos últimos cinco anos: Tite, que pode repetir um feito histórico alcançado somente por João Saldanha, treinador destituído de seu cargo durante a ditadura militar.

Em 1969, Saldanha comandava uma máquina, de nomes como Pelé, Jairzinho e tantos outros ícones do nosso futebol. Time este que obteve uma façanha: vencer seis partidas consecutivas numa Eliminatórias para Copa. Foi em agosto daquele ano, quando a Seleção bateu Colômbia, Venezuela e Paraguai, duas vezes cada, dentro e fora de casa. Nesse período, o artilheiro foi ninguém menos que o gênio cruzeirense Tostão, autor de dez gols, ofuscando, inclusive, o Rei.

Depois dessa série, o combinado viria a perder um amistoso contra a Seleção Mineira, representada pelo Atlético, no histórico 2 a 1 no Mineirão, com Amaury e Dario anotando os tentos dos mineiros, e Pelé marcando para o Brasil.

‘Repeteco’?

Os 100% de aproveitamento naqueles seis jogos foram selados no dia 31 de agosto, com um triunfo por 1 a 0 sobre o Paraguai, justamente o adversário da equipe canarinho nesta terça em uma situação similar. Isso porque, na atual Eliminatórias, o Brasil, sob a tutela de Tite, levou a melhor nas cinco vezes em que entrou em campo (contra Bolívia, Peru, Venezuela, Uruguai e Equador) e pode igualar essa marca de Saldanha.

Curiosamente, assim como havia fortes rumores – que vieram a se concretizar – de que Saldanha seria desligado da Seleção, o que não faltam são especulações de que Tite poderia deixar o time verde e amarelo após esta partida perante o Paraguai – seja demitido ou ele mesmo pedindo demissão de um cargo que ocupa desde junho de 2016. Há quem diga que se tratava de uma situação envolvendo, inclusive, o Governo Federal, que estaria insatisfeito com o treinador – nada, porém, foi confirmado.

Por outro lado, com o afastamento de Rogério Caboclo da direção da CBF, por conta de denúncia de assédio, existiria a possibilidade do técnico comandar o time na Copa América, atendendo a um pedido da própria entidade. Os jogadores da Seleção, segundo informações da Globo, vão disputar a competição, mas publicarão um manifesto sobre a realização do torneio. Em suma, um dia que vai muito além do duelo com o Paraguai. 

PARAGUAI X BRASIL

PARAGUAI
Silva; Rojas, Balbuena, Gustavo Gómez e Alderete; Giménez, Villasanti e Cardozo Lucena; Óscar Romero, Almirón e Ángel Romero. Técnico: Eduardo Berizzo

BRASIL
Alisson; Danilo, Éder Militão, Marquinhos e Alex Sandro; Casemiro, Fred e Paquetá; Richarlison, Gabriel Jesus (Gabigol) e Neymar. Técnico: Tite

DATA: 8 de junho de 2021 (terça-feira)
HORÁRIO: 21h30
LOCAL: Defensores del Chaco
CIDADE: Assunção, no Paraguai
ARBITRAGEM: Patrício Loustau, auxiliado por Ezequiel Brailovsky e: Gabriel Chade VAR: Mauro Vigliano (ARG)
TRANSMISSÃO: Globo e SporTV

(Com Alexandre Simões)

Leia também:
Copa América: jogadores farão testes de Covid-19 a cada 48 horas