Ao fim do empate sem gols entre Cruzeiro e o lanterna do Avaí, nesta segunda-feira (18), no Mineirão, o lateral-esquerdo Dodô não conseguiu explicar mais um fracasso celeste no Campeonato Brasileiro: “Não temos álibi, nem desculpa”. E tentou utilizar um ensinamento como 'mantra' para a série de jogos que virá.

“O Avaí se defendeu bem, fez o jogo dele. O torcedor fica chateado com a gente. Meu pai diz que quanto mais amor, mais sofrimento. Temos que trabalhar, acreditar.., Temos cinco jogos, vamos buscar pontos fora de casa”, afirmou o lateral ao SporTV.

O zagueiro Fabrício Bruno, visivelmente chateado, não gostou nada da retranca imposta pelo adversário e lamentou o empate. Ele foi um dos poucos que falou com a imprensa na saída do gramado, diferentemente de atletas mais experientes como Thiago Neves, Robinho e Fred.

Dodô

“Isso vai de pessoa para pessoa. Eu falo e assumo a responsabilidade, mas eles também assumem e batem no peito a responsabilidade. Eles conversam com a gente. Talvez não deram entrevista por causa da chateação. O Thiago, Fred e Robinho qualificam o elenco, são caras extraordinários”, disse o zagueiro.

O Cruzeiro volta a campo nesta sábado, às 21h, na Vila Belmiro, contra o Santos, pela 34ª rodada do Campeonato Brasileiro.