Ao longo de sua carreira, Tomas Berdych ficou conhecido como um tenista de muita qualidade, mas que nas retas finais dos torneios, principalmente os de Grand Slam, deixava a desejar. Nesta terça-feira (27), no entanto, o checo foi soberano. E diante de um dos melhores tenistas do mundo. Ele não tomou conhecimento de Rafael Nadal e avançou às semifinais do Aberto da Austrália.

A vitória ganhou ares de atropelamento porque teve até direito a "pneu". Berdych precisou de somente 2h12min para fazer 3 sets a 0 em Nadal, com parciais de 6/2, 6/0 e 7/6 (7/5). Agora, aguarda o vencedor do duelo entre o britânico Andy Murray e o australiano Nick Kyrgios para conhecer seu adversário.

Com a derrota de Nadal, dois dos principais favoritos do torneio estão fora da briga, uma vez que Roger Federer já havia sido surpreendido pelo italiano Andreas Seppi. Do outro lado da chave, o suíço Stan Wawrinka, atual campeão, duela com o japonês Kei Nishikori. Quem vencer, pega o sérvio Novak Djokovic ou o canadense Milos Raonic.

Cabeça de chave número 7, Berdych impôs seu jogo diante de Nadal desde o início e abriu 3 a 1 logo de cara. Depois, quebrou mais uma vez o serviço do adversário para fechar. Mas foi na segunda parcial que o checo comandou as ações. Foram 11 golpes vencedores para ele, que aproveitou três das cinco oportunidades de quebra que teve para sacramentar o "pneu".

Somente no terceiro set Nadal mostrou um pouco de seu tênis. O terceiro cabeça de chave equilibrou a partida e a levou para o tie-break, mas aí pesou a confiança de Berdych, que levou a melhor nos momentos decisivos para vencer somente pela quarta vez em 22 confrontos diante do espanhol.