"Pô, professor, deixa eu jogar". Foi assim que Fabrício reagiu ao ser substituído na vitória sobre o Botafogo no último domingo. A insatisfação do volante aconteceu quando ele viu uma das suas chances de tentar conquistar uma vaga na equipe ser abreviada pela entrada de Maicon em seu lugar.

Apesar das câmeras de TV flagrarem o pedido do atleta, Ney Franco minimizou o episódio e disse que não enxergou o fato como a indisciplina que afirmou que não toleraria mais. Tanto que Fabrício estará em campo nesta quarta-feira contra o União Barbarense e terá mais uma possibilidade de ganhar ritmo de jogo.

"Parece que o Fabrício fez um comentário com meu auxiliar e logo depois do jogo conversou comigo. Ele foi capitão e falou na roda do grupo. Não tenho problema nenhum com ele, ele está se recuperando fisicamente e está ansioso para jogar. Sabemos disso", minimizou o treinador.

Contratado no ano passado para ser um dos líderes da equipe, Fabrício passou 2012 machucado e desde então vem tentando reconquistar espaço e mostrar que sua chegada não foi um erro. A seu favor, vale dizer que o episódio em nada lembrou as manifestações exacerbadas de Lúcio e Ganso, que gesticularam acintosamente ao serem sacados. O camisa 25 apenas conversou com a comissão.

Mas a angústia do volante deve ser diminuída logo. Para Ney Franco, Fabrício é um candidato forte a ficar com uma vaga na equipe titular, mas para isso precisará estar 100% fisicamente. A boa notícia é que ele deve ganhar mais algumas oportunidades em breve para se colocar em condições de igualdade com os demais.

"Tem outros jogadores na frente dele pela questão física, mas logo mais chegará a vez dele. Ele poderá jogar agora e possivelmente no sábado. Ele está no processo de voltar a jogar após um longo tempo parado, foi o que aconteceu com Cañete e Ganso", concluiu.