Luiz Felipe Scolari e Vanderlei Luxemburgo já foram rivais, dirigiram a seleção brasileira, trabalharam na China, colecionaram títulos por clubes e hoje se reencontram em clima de amizade, após quase cinco anos sem se enfrentar. O jogo pelo Campeonato Brasileiro entre Palmeiras e Vasco, neste sábado, às 17h, no Allianz Parque, reúne os dois treinadores com os currículos mais vitoriosos da Série A.

Juntos, o atual palmeirense Felipão e o agora vascaíno Luxemburgo ganharam sete títulos brasileiros e cinco Copas do Brasil. A dupla, inclusive, tem uma longa história vitoriosa no Palmeiras e aparecem como os principais treinadores do clube nos últimos 30 anos.

Mas nem sempre a convivência entre os dois foi pacífica. O momento mais tenso vivido entre eles se deu na semifinal da Copa do Brasil de 1995. Então no Flamengo, Luxemburgo acusou o colega de ter lhe dado um soco após um jogo no Maracanã. Felipão, na época no comando do Grêmio, rebateu e disse ter apenas o empurrado.
Os dois se enfrentaram em 30 ocasiões, com vantagem para Felipão. O treinador gaúcho tem 11 vitórias, 12 empates e seis derrotas para o colega. O último encontro entre os dois foi em dezembro de 2014, em um empate por 1 a 1 entre Flamengo e Grêmio pelo Campeonato Brasileiro.

Atualmente Felipão e Luxemburgo têm um grande respeito um pelo outro. Por coincidência, os dois chegaram aos clubes atuais com a missão de superar crises e têm conseguido sucesso. Há um ano, o treinador gaúcho voltou para uma terceira passagem pelo Palmeiras e conseguiu ser campeão brasileiro ao final da temporada. Em maio, o Vasco contratou Luxemburgo para sair das últimas posições da tabela e tem conseguir reagir.

O Palmeiras volta a jogar como mandante depois de quatro partidas seguidas fora de casa. A equipe tem como desfalque o volante Felipe Melo, suspenso pelo terceiro cartão amarelo, e tem a missão de voltar a vencer para se manter na liderança. O Santos conseguiu igualar o número de pontos e só está atrás por ter um saldo de gols inferior ao do clube alviverde.

Preocupado com o desgaste do elenco e pela proximidade com a partida pela Copa Libertadores, na terça, contra o Godoy Cruz, Felipão deve promover algumas mudanças na escalação. A principal dúvida é se Borja será mantido no ataque após ter marcado no último jogo.