Com Gabriel Medina e Filipe Toledo liderando a legião de 12 brasileiros que vão em busca da vitória na etapa do Taiti, sétima etapa do Circuito Mundial de Surfe, terá início nesta quarta-feira, às 14h30 (horário de Brasília) com uma disputa acirrada pela liderança do ranking mundial e pela pontuação que ajudará os atletas na conquista das vagas olímpicas para os Jogos de Tóquio-2020.

Quem está na frente no momento é o norte-americano Kolohe Andino, com 33.845 pontos, apenas 565 pontos a mais que Filipinho, segundo colocado. Os dois nunca venceram nas perigosas e cavadas ondas para a esquerda e sabem que um bom resultado no Taiti é fundamental para continuarem na dianteira do ranking e não deixarem seus rivais se aproximarem.

Filipinho, que foi terceiro colocado no ano passado, repetiu a estratégia de 2018 e chegou mais cedo na ilha paradisíaca para treinar e se adaptar melhor às condições do mar. "Quero sair daqui como um excelente resultado de novo. Só assim, posso pensar em chegar no fim do ano com chances de brigar pelo título mais uma vez", comentou.

O brasileiro tem aproveitado o período em Teahupoo para aprender com os surfistas locais os segredos de uma onda que corre em cima de uma bancada rasa de corais. No ano passado, Filipinho sofreu uma queda e machucou as costas. "Acredito que sempre estamos em constante evolução e é sempre bom chegar com antecedência e treinar antes do evento começar. Tenho melhorado a técnica, posicionamento no outside, com confiança e segurança."

Se ele sonha com um excelente resultado no Taiti, quem chega com muita confiança é Gabriel Medina, que vem de vitória na última etapa, em Jeffreys Bay, na África do Sul, e tem um retrospecto bastante favorável em Teahupoo, onda que adora e onde já venceu duas vezes, em 2014 e no ano passado, e foi vice em outras duas oportunidades (2015 e 2017).

A vitória em J-Bay colocou Medina novamente na briga pelo topo, mas ainda está 6.950 pontos atrás do líder Kolohe Andino. Outro ponto importante é que ele é somente o terceiro brasileiro mais bem colocado no ranking mundial, atrás de Filipinho e Italo Ferreira. Por causa disso, sabe que precisa melhorar para poder representar o Brasil nos Jogos de Tóquio, quando o surfe fará sua estreia no programa olímpico.

Pelos critérios estabelecidos para Tóquio-2020, os dez atletas mais bem colocados no ranking mundial ao final desta temporada garantem classificação para a Olimpíada, com o limite de dois por país. Assim, os dois brasileiros que estiverem na frente vão confirmar a vaga para os Jogos e Medina sabe que não pode bobear. Por isso, um ótimo resultado em Teahupoo é sua grande cartada para embalar na temporada.

Além de Medina, Filipinho e Italo, o Brasil estará representado no Taiti por Adriano de Souza (o Mineirinho), Yago Dora, Caio Ibelli, Peterson Crisanto, Jadson André, Deivid Silva, Willian Cardoso, Michael Rodrigues e Jessé Mendes. O evento começa nesta quarta-feira e tem prazo para terminar em 1º de setembro. Depois desta etapa, o Circuito Mundial passará pelo Surf Ranch, na Califórnia; Hossegor, na França; Peniche, em Portugal; e Pipeline, no Havaí.

Confira as baterias da 1ª fase da etapa do Taiti:

1ª - Gabriel Medina (BRA), Peterson Crisanto (BRA), Soli Bailey (AUS)
2ª - Jordy Smith (AFS), Adrian Buchan (AUS), Jadson André (BRA)
3ª - Kanoa Igarashi (JAP), Caio Ibelli (BRA), Adriano de Souza (Mineirinho) (BRA)
4ª - Italo Ferreira (BRA), Sebastian Zietz (HAV), Kauli Vaast (FRA)
5ª - Filipe Toledo (BRA), Joan Duru (FRA), Tyler Newton (HAV)
6ª - Kolohe Andino (EUA), Yago Dora (BRA), Matahi Drollet (TAH)
7ª - Kelly Slater (EUA), Deivid Silva (BRA), Francisco Morais (PRT)
8ª - Ryan Callinan (AUS), Willian Cardoso (BRA), Ricardo Christie (NZL)
9ª - Julian Wilson (AUS), Michael Rodrigues (BRA), Ezekiel Lau (HAV)
10ª - Michel Bourez (FRA), Jeremy Flores (FRA), Griffin Colapinto (EUA)
11ª - Owen Wright (AUS), Wade Carmichael (AUS), Jessé Mendes (BRA)
12ª - Conner Coffin (EUA), Seth Moniz (HAV), Jack Freestone (AUS)