O ainda mais apertado calendário do futebol brasileiro, fruto da paralisação de mais de quatro meses, entre março e julho, por causa da pandemia pelo novo coronavírus, cria a partir de agora um cenário em que o Atlético terá um jogo por semana e seus dois concorrentes ao título do Brasileirão, Internacional e Flamengo, dois. E isso pode durar até janeiro, dependendo dos desempenhos de colorados e rubro-negros nas Copas Libertadores e do Brasil.

No próximo final de semana será disputada a 18ª rodada da Série A do Campeonato Brasileiro. E a principal competição nacional terá apenas uma rodada por semana até 17 de janeiro. São quase três meses em que o Galo entrará em campo apenas uma vez por semana.

Jorge Sampaoli técnico AtléticoO técnico Jorge Sampaoli terá nos próximos três meses semanas cheias de trabalho, enquanto seus concorrentes ao título do Brasileirão, Internacional e Flamengo, seguirão na maratona de jogos, pois ainda disputam as Copas Libertadores e do Brasil

Essa situação será quebrada apenas quando o time de Jorge Sampaoli pagar o jogo adiado da 6ª rodada, contra o Athletico-PR, no Mineirão, por causa da decisão do Campeonato Mineiro. Mas isso vai depender da situação do Furacão, que está envolvido ainda na disputa das Copas do Brasil e Libertadores.

Nesses quase três meses de jogos do Brasileirão apenas uma vez por semana para cada equipe, serão 13 rodadas disputadas, praticamente um terço de toda a competição.

Para atender interesses da televisão, um ou outro jogo pode ser remanejado para o meio de semana. Nesta quarta-feira (21) mesmo Vasco e Corinthians abre a 18ª rodada jogando às 21h30, no Estádio de São Januário, no Rio de Janeiro. Mas ambos terão o final de semana de folga, sem entrar em campo sábado ou domingo.

Comparação

O Atlético tem a certeza de que disputará mais 22 partidas até 24 de fevereiro de 2021, quando encerra sua participação na Série A do Campeonato Brasileiro recebendo o Palmeiras, no Mineirão.

Flamengo e Internacional não sabem quantos jogos disputarão até esta data. Nesta semana, eles encerram a participação na fase de grupos da Copa Libertadores.

O time carioca, que já está classificado às oitavas, recebe o Junior Barranquilla, da Colômbia, nesta quarta-feira, às 21h30, no Maracanã, precisando apenas de um empate para garantir a primeira colocação do Grupo A.

O Colorado encerra sua participação no Grupo E da Libertadores encarando a já eliminada Universidad Católica, do Chile, nesta quinta-feira (22), às 21h30, em Santiago.

O Internacional, que é segundo colocado da chave, que é liderada pelo rival Grêmio, com dois pontos a mais, ainda não está garantido para as oitavas. Para isso, precisa empatar no Chile ou contar com a ajuda gremista, pois um empate do Tricolor diante do América de Cáli, da Colômbia, também nesta quinta-feira, às 21h30, em Porto Alegre, é suficiente para a classificação do time de Eduardo Coudet.

Os dois primeiros colocados do Brasileirão neste momento iniciam a participação na Copa do Brasil, onde já entram nas oitavas de final, na próxima semana, jogando fora de casa. Antes, eles se enfrentam no próximo domingo (25), às 18h15, no Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre, o que impede o Galo de reassumir a liderança na próxima rodada, pois pelo menos um deles seguirá à frente na classificação.

No dia 28 de outubro, o Internacional encara o Atlético-GO, às 19h, no Estádio Olímpico, em Goiânia. Mais tarde, às 21h30, o Flamengo joga contra o Athletico-PR, na Arena da Baixada, em Curitiba.

Uma certeza, é de que colorados e rubro-negros disputarão pelo menos cinco jogos a mais que o Atlético. A cada fase que eles avançarem nas respectivas copas que disputam, sendo que o Inter pode jogar a Sul-Americana, caso seja eliminado na Libertadores, são mais duas partidas na conta.

Quem for finalista das duas competições, terá 17 confrontos a mais que o Galo, que entra em campo até o final da temporada mais 22 vezes. É, sem dúvida, uma vantagem que o time de Jorge Sampaoli precisa aproveitar neste momento em que a briga pela taça do Brasileirão parece restrita ao trio que ocupa as primeiras posições da competição neste momento.