A presença de Rafael Santos na lateral esquerda do Cruzeiro contra o Palmeiras, no último sábado (14), escancarou a insatisfação de Rogério Ceni com Egídio e Dodô. Os dois jogadores receberam oportunidades como titular nas partidas anteriores, mas não convenceram o treinador.

Rafael Santos fez o primeiro jogo como titular e, mesmo sendo pressionado por Dudu, não comprometeu e só deixou a partida por causa de uma câimbra aos 26 minutos do segundo tempo, sendo substituído por Egídio, que, novamente, teve má atuação.

Após a vitória sobre o Vasco por 1 a 0, no Mineirão, no dia 2 de agosto, Rogério Ceni definiu Rafael Santos como um jogador “velocista, alto, com bom jogo aéreo e que cruza muito bem”. 

Contra o Flamengo, neste sábado (21), no Mineirão, a tendência é que Rafael seja mantido na equipe titular. “Venho trabalhando para ter uma sequência boa de jogos. Se o professor me colocar para jogar vou dar o melhor para a equipe”, ressaltou o lateral, em entrevista coletiva realizada nesta segunda-feira (16), durante a reapresentação do elenco celeste na Toca II.

Apesar do resultado negativo perante o Palmeiras, o jovem viu pontos positivos no time do Cruzeiro e se diz esperançoso para a sequência da equipe no campeonato. “A bola não está entrando, embora estejamos mostrando um bom futebol”, disse ele, que se coloca à disposição, inclusive, para as cobranças de falta. 

“O Rogério tem cobrado de mim e do David as batidas de falta. É um excelente professor. Se vier a oportunidade pegarei a bola para bater”, afirmou.