Na pior crise financeira de seus quase 100 anos de história, e proibido pela Fifa de inscrever novos jogadores, em razão de uma dívida com o Zorya, da Ucrânia, o Cruzeiro vem recorrendo a velhos conhecidos para reforçar o elenco.

Desde o início da temporada, a Raposa reincorporou sete jogadores que tem vínculo com o clube, mas que estavam emprestados para outras equipes.

Além do baixo custo, por não ter que desembolsar nenhuma quantia para contar com esses atletas, a possibilidade de poder inscrever esses jogadores, pelo fato de eles já terem um vínculo com o clube, são os fatores preponderantes para esse tipo de expediente adotado pela diretoria celeste. 

Em junho, o time estrelado confirmou o retorno de Lucas França  - antes emprestado ao Ceará - para ser o reserva imediato de Fábio. Lucas ainda não atou na volta ao time celeste.

Seguindo na defesa, Manoel voltou a compor o elenco estrelado em agosto, após um período no Trabzonspor, da Turquia.

Com as lesões e suspensões da então dupla titular formada por Léo e Cacá, o defensor foi titular nos dois últimos jogos, com atuações consistentes.

Polêmicas

No meio de campo, um dos retornos mais polêmicos até o momento. Depois de passar seis meses no Fluminense, o volante Henrique retornou à Toca da Raposa II no final de junho, gerando a crítica de parte da torcida, que o considera um dos responsáveis pelo rebaixamento à Série B em 2019.

Apesar das críticas, o jogador foi titular com Enderson Moreira, e segue sendo utilizado por Ney Franco.

O último a retornar ao Cruzeiro é o volante Jadson. Após um período no Bahia, o meio-campista foi reintegrado ao elenco nesta semana, sendo opção para a ausência de Jean, que sofreu uma lesão no joelho esquerdo e deve voltar a atuar apenas em 2021.

Na articulação das jogadas, a alternativa foi pela volta de Marquinhos Gabriel, que foi cedido ao Athletico-PR no primeiro semestre.

Após reestrear pela Raposa em setembro, o meia-atacante sofreu um torção no tornozelo esquerdo e segue em tratamento.

Por fim, o centroavante Sassá foi reintegrado ao elenco no final de setembro, após uma dispensa polêmica do Coritiba.

Diante do mau desempenho do ataque celeste, o atacante rapidamente assumiu a posição de titular no time comandado por Ney Franco.

Quem também compõe a lista de reintegrados é o lateral-esquerdo Patrick Brey. De volta à Toca II em maio, depois de um período na Ferroviária-SP, o jogador chegou a receber algumas oportunidades, mas sem muito brilho.

Após negociar sem sucesso uma transferência para o futebol europeu, o lateral está treinando à parte do restante do elenco, aguardando uma definição de seu futuro.