Aos poucos, o atacante Marrony vai mostrando suas qualidades e ganhando espaço dentro do elenco comandado por Cuca. Preterido em algumas partidas e com poucos minutos jogados nas vezes em que entrou em campo, o avante foi titular nas duas últimas partidas do Galo na Libertadores, correspondeu, encerrou um jejum de mais de dois meses sem marcar – revelando, na comemoração, que vai ser pai – e se tornou alvo de elogios do treinador.

“O Marrony tem treinado bem e entrado bem nos jogos, como foi no Paraguai (vitória por 1 a 0 sobre o Cerro Porteño) e na final (do Mineiro, o empate em 0 a 0 com o América). Hoje (terça-feira) iniciou e foi bem. Tem espaço para melhorar, está sem ritmo ainda. A gente tem que ter um pouco mais de paciência para que possa render ainda mais”, disse Cuca, após a goleada por 4 a 0 em cima do La Guaira, no Mineirão. 

Nessa terça, o atacante ficou com a vaga de Keno, lesionado, e anotou o segundo tento do triunfo que consolidou o Atlético como o melhor time da fase de grupos da competição sul-americana.

E ao balançar as redes, Marrony deu fim a um tabu. O último gol havia sido no dia 13 de março, nos 3 a 1 sobre o Patrocinense, quando Lucas Gonçalves era o treinador interino.

Com Cuca no comando, o avante foi titular em três partidas e entrou no decorrer de nove duelos. 

Atlético

Marrony marcou seu primeiro gol pela Libertadores nessa terça-feira