“O América vai jogar no Independência. Não quero nem saber”. A afirmação é do presidente do clube, Marcus Salum. O Coelho é líder isolado e invicto do Módulo I do Campeonato Mineiro e único classificado às semifinais da competição, mesmo faltando ainda duas rodadas para o término da primeira fase.

Nesta quarta-feira (17), às 10h, será feita mais uma reunião da diretoria da Federação Mineira de Futebol (FMF) com o comando da Secretaria de Estado da Saúde (SES). A pauta é a volta do futebol em Minas Gerais, que começará pelo Módulo I.

Segundo Salum, além do América, Atlético e Cruzeiro também terão seus jogos disputados no Independência, que é de propriedade do Coelho, mas está cedido ao Governo de Minas que fez a reforma no estádio e após a conclusão uma Parceria Público Privada (PPP) com a Luarenas, que administra a arena por dez anos, a partir da metade de 2012.

Por contrato, o América tem direito a duas datas no Independência sem o pagamento de despesas. Mas Marcus Salum acredita que nem será necessário o uso delas, pois a FMF e o Governo de Minas irão trabalhar em conjunto para diminuir ao máximo a despesa dos jogos por causa da grave crise financeira vivida pelos clubes neste cenário de pandemia pelo novo coronavírus.

Despesas

Salum garante que não faz sentido realizar os jogos dos três clubes da capital diante de um cenário em que eles estão investindo tanto em testes e outros cuidados contra o novo coronavírus. Ele revela que o custo de um jogo do América, com segurança, limpeza e sinalização e operação de trânsito chega aos R$ 60 mil, mas que com portões fechados este valor cairá demais.