Há pouco mais de três meses, América e Cruzeiro iniciavam a quarta rodada da Série B do Campeonato Brasileiro vivendo momentos opostos aos que os dois clubes enfrentam agora, quando se preparam para a 23ª rodada, a quarta do returno.

O Coelho tinha quatro pontos, mas vivia momentos de instabilidade, pois vinha de derrota (1 a 0) para o Cuiabá e empate (1 a 1) com o Operário-PR, em confrontos disputados no Estádio Independência.

Já a Raposa curtia os 100% de aproveitamento nos três primeiros jogos, com a punição da Fifa paga, e três pontos na tabela de classificação, apenas um a menos que o rival mineiro nesta Segundona e também do G-4 da competição.

Um turno depois, pois foram disputadas 19 rodadas após americanos e cruzeirenses viverem essas situações, a distância entre os dois clubes na tabela de classificação da Série B é de 15 pontos.

Isso significa que o Coelho reverteu a situação e superou o início instável para chegar ao G-4, onde atualmente ocupa a vice-liderança.

América

Já a Raposa não soube fazer da arrancada inicial motivação para a chegada ao grupo que garante vaga na Série A do Brasileirão do ano que vem.

Na quarta rodada, a derrota de 1 a 0, dentro do Mineirão, para a Chapecoense, adversária de amanhã, não só tirou a invencibilidade da equipe ainda comandada por Enderson Moreira na competição, como determinou o início da crise cruzeirense nesta Segunda Divisão nacional.

A partir da quarta rodada, quando empatou sem gols o Juventude, no Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul, mas com boa atuação, o América marcou 36 pontos em 19 jogos, quase dois por confronto, com um aproveitamento de 63,1%.

O Cruzeiro, no mesmo cenário, ganhou 22 pontos, pouco mais de um por partida, com aproveitamento de apenas 38,6%.