O volante Bruno Henrique afirmou que o Palmeiras não se sente favorito nas semifinais da Libertadores diante do Boca Juniors, em confronto que se inicia nesta quarta-feira (24), em La Bombonera. O time paulista venceu todos os jogos do torneio como visitante, tem a melhor campanha do torneio e, por isso, vai decidir em casa a vaga na final.

"Não dá para falar em favoritismo. É uma competição mata-mata. O Boca é muito grande e a gente sabe que não tem favoritismo. Temos de jogar muito para chegar à final. Não nos sentimos favoritos", declarou o defensor em entrevista coletiva nesta terça-feira, em Buenos Aires.

Bruno Henrique é um dos destaques da equipe do Palmeiras. Autor dos dois gols na vitória por 2 a 1 sobre o Ceará, domingo, pelo Campeonato Brasileiro, o jogador de 29 anos foi eleito o melhor em campo em quatro dos jogos cinco do time fora de casa na Libertadores. Na temporada, ele já fez 14 gols. Bruno o volante acredita que o jogo desta quarta-feira não pode ser comparado ao da fase de grupos, quando o time paulista venceu por 2 a 0 no estádio de La Bombonera.

"Era um momento diferente, um Boca diferente. É um momento em que estamos jogando um mata-mata. O jogo não será igual. Temos de entrar muito ligados e com uma marcação forte. Eles são agressivos jogando em casa e possuem jogadores de qualidade no meio e no ataque", afirmou o volante.

O Palmeiras chegou à Argentina no início da madrugada desta terça-feira. Depois de embarcar no aeroporto de Guarulhos com festa da torcida, os atletas desembarcaram em Buenos Aires também com festa de alguns torcedores. No voo dos palmeirenses, todos os assentos tiveram a mensagem #RumoAoBi no encosto, além de uma palavra de incentivo enviada por torcedores ao perfil do clube em uma rede social. "Foi uma grande festa e queremos retribuir isso aos torcedores com uma grande atuação", afirmou Bruno Henrique.