O técnico Rodrigo Santana está p*** com a campanha recente do Atlético no Brasileirão e ciente de que é um dos maiores responsáveis pelo desempenho ruim de sua equipe nas seis últimas rodadas da competição, que culminaram em seis derrotas consecutivas ao Galo. A mais recente, ocorrida na noite desta segunda-feira (23), por 1 a 0, para o Avaí, na Ressacada. Trata-se da maior série de reveses do clube na Era dos Pontos Corridos.

O comandante alvinegro aproveitou a deixar para classificar como “decisiva” a partida desta quinta-feira (26), contra o Colón, não apenas por valer uma vaga na final da Sul-Americana, mas também como um divisor de águas do time no Brasileirão. Por outro lado, a eliminação pode custar o cargo ao treinador.

“É um momento ruim o que estamos passando. Até a penalidade (contra o Avaí) fizemos um primeiro pífio. Depois que o Cleiton a defendeu, reagimos um pouco. No segundo tempo, mudamos, ficamos com um time mais encaixado e buscamos empate a todo momento. Tínhamos a ideia de vir aqui e somar, no mínimo, um ponto, para retomar ao caminho das vitórias no returno. Sabemos que o torcedor está p***, como nós também estamos. Mas quinta-feira precisamos do torcedor”, afirmou.

Além de não jogar a toalha, tem plena certeza de que o cenário voltará a ser positivo a partir desta quinta. “É muito ruim e lamentável fazer parte dessa história derrotas (referindo-se à maior sequência de derrotas do time na Era dos Pontos Corridos). Ninguém está de brincadeira, a fase no Brasileiro está ruim. Contra Inter e Avaí fizemos jogos abaixo, temos consciência disso. Temos esperança de classificar na quinta, e aí teremos um mês antes da final. Poderá ser um período bem mais leve, com dois jogos seguidos dentro de casa para voltar a somar no Brasileiro”, disse ele.

Depois do confronto com o Colón, no Mineirão, o Atlético encara o Ceará, neste domingo (29), e o Vasco no dia 2 de outubro, pelo Brasileirão. Os dois desafios pela Série A serão realizados no estádio Independência.