Mesmo sendo celeiro de campeões, com pilotos que chegaram à F-1 e conquistaram títulos internacionais, Minas Gerais passou décadas sem um autódromo. A abertura do Mega Space, em Santa Luzia, começou a mudar o cenário, mas as dimensões reduzidas do terreno dificultam a presença de categorias maiores.

Em 2016, o Circuito dos Cristais, em Curvelo, concretizou o sonho antigo, com direito a homologação internacional. Pois em menos de quatro anos serão dois os complexos para treinos e provas no automobilismo e motociclismo.

Como o Hoje em Dia mostrou no começo do ano, Lima Duarte, na Zona da Mata, também terá seu circuito, o Potenza. Que entra agora na fase decisiva das obras. Nos últimos dias, começaram a ser colocadas ao longo dos 3.600m do traçado as camadas asfálticas que serão percorridas em breve a altas velocidades.

A iniciativa é de um empresário da região, dono do terreno de 900 mil metros quadrados às margens da BR-267. E o trabalho foi entregue ao uruguaio radicado no Rio Grande do Sul Jonny Bonilla, que já foi diretor de circuitos da Confederação Brasileira de Automobilismo (CBA). Ele projetou a estrutura de segurança necessária para permitir a visita dos principais campeonatos nacionais das duas e quatro rodas.

Arena Natural
Um dos desafios foi trabalhar numa área cercada por montanhas, o que poderia comprometer o desenho da pista, mas acabou proporcionando um cenário único. As 13 curvas e três longas retas estão cercadas por uma verdadeira arena natural, com ampla visibilidade de praticamente todos os pontos.

A programação das obras prevê, depois de concluído o asfaltamento, um período de cura de cerca de seis meses, aproveitando a estação chuvosa.
Ao mesmo tempo, prosseguirá a construção do prédio dos boxes e torre de comando, além da montagem de zebras, muros, grades e preparação das áreas de escape.

Se ainda não há um calendário de eventos definido, a ideia é abrir o complexo no primeiro semestre de 2020. O que, além de atrair as competições mineiras, tem tudo para trazer pilotos e equipes do Rio, órfãos de um autódromo desde o fechamento de Jacarepaguá.

Veja mais imagens das obras no Circuito Potenza no https://racemotor.com.br/2019/08/26/circuito-potenza-asfalto-obras/.

 

RÁPIDAS

RAFA MATOS VENCE A TERCEIRA NA
TEMPORADA DA TRANS-AM SERIES

Depois de Sebring (Flórida) e Road America (Geórgia), mais uma vitória para o mineiro Rafa Matos no campeonato da Trans-Am Series. No sábado, o piloto de Belo Horizonte dominou a nona etapa da temporada, em Road America (Wisconsin). Com o Chevrolet Camaro da equipe 3Dimensional Services/Coleman Motorsports, Rafa teve um fim de semana perfeito, largando da pole e registrando ainda a volta mais rápida. Como não correu em Laguna Seca e não conseguiu pontuar em Indianápolis (problema mecânico), ele precisa descontar os 57 pontos que o separam do líder da classificação, Marc Miller, para comemorar o bi na classe TA2. Restam ainda quatro etapas, no Virginia Raceway; em Watkins Glen, no Circuito das Américas, em Austin, e em Daytona.

FIM DAS FÉRIAS PARA IGOR FRAGA NA
F-REGIONAL EUROPA. IMOLA É O DESTINO

Ele venceu a última corrida da F-Regional Europa antes da pausa para as férias de verão e, com isso, retoma a temporada com motivação redobrada. Ipatinguense de coração (nasceu no Japão de pais da cidade do Vale do Aço), Igor Fraga tem desafio neste fim de semana em Imola, próxima a Bolonha (Itália). Com direito a uma rodada quádrupla, para recuperar a corrida cancelada em Vallelunga. Com o Tatuus-Alfa Romeo da equipe DR Formula, Igor ocupa o quarto posto no campeonato, apenas 10 pontos atrás de David Schumacher, filho de Ralf e sobrinho de Michael. A programação da etapa prevê as duas tomadas de tempo na sexta, duas provas no sábado e outras duas no domingo.

MINEIRO É DESTAQUE NO ROTAX MAX
INTERNATIONAL TROPHY DE KART

Mais um piloto mineiro fez bonito numa competição internacional de kart. Luigi di Lazzaro representou o Brasil no Rotax Max Challenge International Trophy, que reúne os melhores de vários países do mundo em campeonatos que usam os motores austríacos Rotax. No Kartódromo de Le Mans, ao lado do lendário circuito das 24 Horas, ele terminou a competição com o sexto lugar na classe Mini Max, que reunia 32 inscritos. O detalhe é que essa foi a primeira experiência de Luigi correndo fora do Brasil, com equipamento alugado e pneus diferentes dos usados nas competições nacionais, o que dificultou o acerto do kart.