Quatro jogos, quatro vitórias. Dois gols e duas assistências. Estes são os números do atacante Ricardo Oliveira, em 2018, contra o América, adversário do próximo domingo, no Independência.

Artilheiro do Atlético no ano, com 20 gols anotados, o "Pastor" destaca a importância deste restrospecto contra o alviverde, mas não se apega a eles.

"Gosto de lembrar daquilo que nos motiva, que nos coloca para cima. Quando os números são bons, eles não entram  em campo. Quando as coisas não dão certo, as pessoas começam a apresentá-los. Mas neste ponto, específico, é importante lembrar, mas entendendo que não entra em campo. Porém, nos dá esperança e nos fazer buscar aquilo que é positivo", comenta o camisa 9.

Sobre a necessidade de reabilitar no Campeonato Brasileiro, Oliveira diz que está ciente de que é preciso vencer no domingo (14) para deixar para trás a derrota para a Chapecoense e seguir sonhando com algo maior na competição mais importante do país.

"Neste clássico sabemos da necessidade das duas equipes (ambas vêm de derrotas), mas vamos procurar treinar e colocar em prática aquilo que o Thiago vai pedir para a gente. Vamos procurar fazer um bom jogo no domingo e conseguir uma grande vitória", destacao atacante.

Apesar de ocupar a sexta colocação, o Atlético está aquém do esperado pelos torcedores. As críticas, inclusive, sobram nas arquibancadas e nas redes sociais.

"Procuramos sempre dar os resultados dentro de campo. Entendemos o lado do torcedor, que é muito exigente e apaixonado. Quero dizer que não estamos nada satisfeitos também. Poderíamos estar numa melhor situação dentro da competição, mas é um Campeonato Brasileiro, que é muito difícil e 2018 é uma das mais disputadas. Não conseguimos a boa sequência que gostaríamos, mas estamos focados nestes últimos dez jogos para trazer resultados satisfatórios", finaliza.

Galo e Coelho se enfrentam às 19h em duelo válido pela 29ª rodada do Brasileirão.