cruzeiro, raposa, futebol

Apenas oito pontos computados na tabela de classificação e uma certeza: o Cruzeiro entra em campo para enfrentar o Avaí, nesta sexta-feira (25), às 21h30, no Mineirão, bastante pressionado. A necessidade latente de vitórias para tentar subir posições na classificação faz o confronto entre mineiros e catarinenses, na 12ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro, ganhar importantes contornos. 

Ambos os clubes estão na parte de baixo da tabela. A Raposa ocupa a 15ª posição e o Avaí está dois degraus acima. E há mais similaridades entre os adversários: há crise tanto no time da Ressacada quanto na equipe da Toca II. E isso desde o ano passado.

O encontro entre Cruzeiro e Avaí no Mineirão relembra a partida do ano passado, válida pela 33ª rodada do Brasileirão da Série A. Naquela ocasião o empate sem gols decretou o rebaixamento dos catarinenses à Série B com cinco rodadas de antecedência. E o destino celeste não seria muito diferente, já que na rodada de número 38 os cruzeirenses também sentiram o peso da queda.

Crises

O técnico Ney Franco tenta emplacar uma sequência de vitórias para aumentar o moral de seus jogadores, que desde a terceira rodada não sabem o que é vencer duas partidas seguidas na Segunda Divisão. 

O treinador falou logo após a derrota para o CSA, em Alagoas, que é preciso vencer os dois compromissos em casa. O primeiro é contra o Avaí, depois será contra a Ponte Preta.

"Temos uma sequência de dois jogos contra Avaí e Ponte Preta, e vamos montar equipe em condição de valer o mando de campo nosso dentro de casa, e depois trabalhar o terceiro jogo contra o Cuiabá, que a gente vai ter que jogar mais do que jogamos hoje, principalmente fora de casa", comentou após o revés no estádio Rei Pelé.

Já o Avaí vem de três derrotas consecutivas, o que motivou a diretoria a "limpar o elenco". A cúpula do time de Florianópolis emitiu comunicado nesta semana sobre dispensa de atletas, porém o técnico Geninho segue no cargo. 

"Oito jogadores serão dispensados pelo Avaí, que evita falar em culpa para os que deixarão o clube. O departamento de futebol, comissão técnica e diretoria estão tomando algumas posições, reformulando o nosso plantel. Sabemos que aqueles que saíram não são culpados diretamente, mas como no futebol as coisas não são como a gente espera, não poderíamos nos omitir", disse o gerente de futebol e ex-jogador Marquinhos. 

Desfalques

O técnico Ney Franco não poderá contar com três jogadores, dois deles considerados titulares. O volante Jean e o zagueiro Léo, com edemas no joelho, estão vetados. O meia Marco Antônio, que tem o seu nome sempre lembrado pelos torcedores para ganhar uma chance no time titular, também está fora por problema muscular. 

Em contrapartida poderá contar com o atacante Marcelo Moreno, que cumpriu suspensão automática contra o CSA. E podem aparecer como opção no banco de reservas os atacantes Sassá e Zé Eduardo. 

Sassá retornou de empréstimo do Coritiba após episódios de indisciplina, já Zé Eduardo voltou do América-RN, após solicitação do Cruzeiro, pela carência no setor ofensivo estrelado.

No Avaí o técnico Geninho, que está pressionado pelos resultados ruins, pode promover a estreia do meia Renatinho, contratado por empréstimo junto ao CSA. 

O volante Jean Martim deve recuperar vaga no time titular. O meio-campista ficou fora na derrota para o Sampaio Corrêa, por 5 a 2, pois cumpriu suspensão automática. No ataque, Gastón Rodríguez deve s der o parceiro de Rildo, já que Daniel Amorim sofre com problemas musculares e está no departamento médico.

CRUZEIRO X AVAÍ

Motivo: 12ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro
Local: Mineirão
Horário: 21h30
Árbitro: Alexandre Vargas Tavares de Jesus (RJ)
Auxiliares: Thiago Rosa de Oliveira e Daniel do Espírito Santo Barros
Transmissão: Premiere

CRUZEIRO – Fábio; Daniel Guedes (Rafael Luiz), Manoel, Cacá e Matheus Pereira; Ariel Cabral (Filipe Machado) e Jadsom; Airton, Régis (Maurício) e Arthur Caíke; Marcelo Moreno. Técnico: Ney Franco

AVAÍ - Lucas Frigeri; Felipe, Rafael Pereira, Airton e Capa; Ralf, Jean Martim, Pedro Castro e Renatinho; Rildo e Gastón Rodríguez. Técnico: Geninho