Uma coincidência bem curiosa marca a chegada do zagueiro paraguaio Junior Alonso ao Atlético. Assim como ele, o compatriota Júlio César Cáceres - que atuava na mesma posição - também trocou o Boca Juniors pelo clube mineiro. Contratado em 2010, quando o treinador era Vanderlei Luxemburgo, o hoje dirigente do Olímpia vê com bons olhos a escolha feita pelo sexto reforço da Era Sampaoli. Cabe lembrar que aquela era a segunda passagem pelo alvinegro, clube que havia defendido pela primeira vez em 2005, vindo do Nantes, da França.

Em entrevista exclusiva ao Hoje em Dia, Cáceres relembra como aconteceu  o retorno ao Galo - maneira que ele faz questão de se referia ao ex-clube -, fala do carinho que tem pelo alvinegro e por sua torcida, e ainda comenta a chegada de Alonso, de 27 anos.

"Recebi uma proposta do Atlético e me senti muito feliz com aquela oferta. Falei com minha família e fizemos esta mudança. Não me custou muito esta transferência, pois já conhecia o que era o "mundo Galo", as pessoas, a paixão dos torcedores, que  sempre me trataram muito bem. Foi uma escolha muito boa e sentir o calor desta torcida me fez bem. Eu também sabia que estava num gigante da América do Sul, que era o Boca, onde todos confiavam muito em mim. Eu só queria chegar ao Atlético e representar da melhor maneira possível esta camisa", relembra Cáceres.

"Assim como a apaixonada torcida do Boca, a torcida atleticana é também muito fanática e me fez sentir em casa. Para mim, o Galo forma uma parte muito importante da minha vida. A verdade é que, sinceramente, não posso comparar tanto carinho que recebi das pessoas. Belo Horizonte também é inesquecível para a minha família, que torcerá sempre pelo clube", acrescenta. O ex-zagueiro hoje tem 40 anos.

junior alonso

Alonso e o mesmo caminho

Sobre a chegada do compatriota Junior Alonso, Cáceres fala mais sobre o que pensa sobre o clube e diz acreditar que o zagueiro terá sucesso em terras brasileiras.

"Ele está chegando numa das maiores equipes do Brasil e também uma das mais apaixonantes. Ele vai se sentir em casa. Eu, até hoje, tenho amigos no CT do Galo, que seguem trabalhando por lá. O Alonso está chegando no melhor lugar para ser campeão, pois disputará um dos campeonatos mais importantes do mundo. Creio que ele terá sucesso"

"Acredito que ele vai se destacar. É uma pessoa muito humilde e muito profissional. Não jogamos juntos aqui no Paraguai, mas fomos adversários; ele pelo Cerro Porteño e eu pelo Olímpia. Ele é diferente e pode confiar que terá sucesso. Creio que Sampaoli é um grande técnico e espero que Alonso possa ser titular por todos os atributos que tem. Estou seguro que ele demonstrará ser um grande profissional neste grandioso Galo", finaliza. 

Pelo Atlético, Cáceres fez 46 jogos e anotou três gols. Ele deixou o clube em 2011 com um título estadual no currículo e o carinho da Massa.